Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

O senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP) deu entrada em projeto de lei que autoriza o governo federal a indenizar os catraieiros que ainda fazem a travessia do Rio Oiapoque, na fronteira com a Guiana Francesa, extremo Norte do Amapá. Com a abertura da ponte binacional, prevista para o ano que vem, eles perderão a função.

“Os catraieiros que ficarão sem alternativas de trabalho já que, com a ponte, não terão mais passageiros para transportar. Eles estimam uma perda de fluxo de noventa por cento”, justificou o senador Randolfe Rodrigues.

Cerca de 150 catraieiros trabalham no Rio Oiapoque organizados em cooperativa e associações, desde a década de 1970.

A situação dos catraieiros, na opinião do senador, decorre das falhas no estudo de impacto econômico e social da ponte. A Cooperativa de Catraieiros de Oiapoque diz que nunca foi consultada durante a elaboração do projeto.

Cerca de 150 catraieiros poderão ser indenizados pelo governo federal. Fotos de Oiapoque: Humberto Baía

Cerca de 150 catraieiros poderão ser indenizados pelo governo federal. Fotos de Oiapoque: Humberto Baía

Abertura da ponte prevista para o ano que vem deixara catraieiros sem função

Abertura da ponte prevista para o ano que vem deixara catraieiros sem função

A proposta do senador será analisada pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, e depois seguirá para a Câmara dos Deputados.

“Eles já chegaram a pedir à justiça uma indenização por causa das perdas que terão”, argumenta o senador, que se encontrou com a categoria em Oiapoque.

“Nossa proposta sugere que o Estado recompense os trabalhadores com indenização, por custos que tiveram ao investir nos equipamentos que fazem o transporte de passageiros. Além disso, o valor também deve prever o pagamento por um período para que os catraieiros que desejarem mudar de ocupação possam fazê-lo. Esperamos com isso, compensar esses trabalhadores pelos danos e permitir-lhes readequarem-se à nova realidade”.

Compartilhamentos