Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Acadêmicos, professores e técnicos da Universidade Federal do Amapá (Unifap) bloquearam as duas vias da Rodovia JK no fim do dia desta terça-feira, 13.

O ato contra a aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC 55), iniciou às 11h e terminou próximo das 13h. Cerca de 50 pessoas participaram da manifestação.

Com fogo em pneus, manifestantes bloquearam rodovia. Fotos: enviadas por estudantes

Com fogo em pneus, manifestantes bloquearam rodovia. Fotos: enviadas por estudantes

A emenda, que limita os investimentos do governo pelos próximos 20 anos, foi aprovada no senado na manhã desta terça. Pelo menos 9 estados, incluindo o Amapá, fizeram protesto contra a aprovação.

“Vamos continuar ocupando. Agora é ir pra rua e mostrar nossa indignação. Um dia de portões fechados na universidade não está descartado”, reforçou  o acadêmico do curso de geografia, Newton Luz.

40 dias de ocupação

Essa já é a maior ocupação registrada na história da Unifap, iniciou no dia 3 de outubro, véspera das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), e já dura 40 dias.

Ocupação já é a mais longa da história da universidade

Ocupação já é a mais longa da história da universidade

Os estudantes são contra a aprovação da emenda. Eles dizem que a proposta veta investimentos para a universidade.

“Isso só prejudicaria a própria universidade e isso inclui investimentos em pesquisas e projetos sociais”, afirmou um dos estudantes.

Paralisação polarizada
Durante o dia, professores de alguns cursos pararam, outros resolveram continuar dando aula. Uma assembleia do Conselho Universitário da instituição (Consu), que aconteceu há quase duas semanas, decidiu pelo cancelamento do calendário acadêmico de 2016. A decisão, porém, foi vetada pela reitora, Eliani Superti.

Assembleia decidirá sobre calendário acadêmico

Assembleia decidirá sobre calendário acadêmico

Na quarta-feira, 14, uma nova assembleia vai decidir se mantém a decisão da reitora ou continuam com o cancelamento.

Compartilhamentos