Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

A mãe de duas adolescentes que desapareceram de casa na manhã de quarta-feira, 11, no Bairro Renascer, zona norte de Macapá, está desesperada à procura das filhas. Elas teriam fugido com uma amiga que conheceram no Facebook.

Para os órgãos competentes, tudo aponta para o tráfico de pessoas. Elas deixaram uma carta explicando o motivo da fuga.

meninas desaparecidas (1)

Renata Mayara Santana Rodrigues, a mais velha. Segundo colega da menina, amiga virtual da adolescente planejou a fuga. Fotos: enviadas pela família

Patrícia Castro Santana, de 36 anos, que trabalha com serviços gerais, disse que no dia do sumiço das filhas acordou às 6h como de costume para ir para o emprego. Ela acordou a filha, Beatriz Santana Rodrigues, de 14 anos, para ir à escola. Enquanto a outra filha, Renata Mayara Santana Rodrigues, de 17 anos, tomava banho, ela amamentava o filho mais novo.

A mãe contou que pediu para que a filha a acordasse assim que saísse do banheiro, mas isso não aconteceu. Patrícia acabou pegando no sono novamente e, quando acordou, percebeu que  Beatriz e Renata  não estavam mais na casa. Além das duas menores, moram na casa a mãe, o padrasto das meninas e mais três filhas.

meninas desaparecidas (2)

Beatriz, de 14 anos. Meninas estão desaparecidas há mais de 24 horas

“Eu pensei que ela já tinha ido pra escola. Tomei banho, me arrumei, e quando fui acordar a Renata percebi que ela também não estava no quarto. Perguntei para minha outra filha onde estava a Renata, e ela disse que ela estaria dormindo mas não estava. Pensei que ela pudesse ter ido acompanhar a irmã na escola. Saí e fui para o trabalho”, narrou a mãe.

Problemas na escola e fuga

Renata não foi muito bem na escola em 2016, então a mãe preferiu trancar os estudos e reiniciar em 2017, conforme orientação do diretor. Segundo ela, a filha não estava mais na sala de aula e, em algumas vezes, chegou em casa embriagada.

Horas depois na quarta-feira, já no trabalho, Patrícia disse que recebeu a ligação de uma outra filha que disse que tanto Renata como a Beatriz não apareceram na escola. Elas haviam fugido, levando algumas roupas e deixado uma carta para a mãe. Ela disponibilizou a carta para o portal SELES NAFES e autorizou a publicação. Leia a baixo:

Carta de despedidas deixada pelas duas meninas para a mãe. Foto: enviada por Patrícia

Carta de despedida deixada pelas duas meninas para a mãe. Foto: enviada por Patrícia Castro Santana

Meninas podem ter fugido com “amiga virtual”

A mãe conta que pediu para uma parente dela ir até a escola da filha mais nova para saber se as adolescentes haviam estado no local.

“Quando ela chegou lá, uma amiguinha da Beatriz se aproximou e perguntou se ela era a mãe da Bia, ela respondeu que sim. A menina então disse que ela (Bia) havia fugido com uma amiga de Renata  e o namorado desta amiga, para o município de Porto Grande e de lá iriam para outro lugar”, explicou a mãe.

Segundo  a menina, Renata havia conhecido a suposta amiga por meio do Facebook e elas iriam fugir de carro junto com o namorado amiga virtual, até o município de Porto Grande e de lá para mais longe, mas não soube dizer para onde.

A mãe não soube informar se as filhas estavam namorando. Disse apenas que já tinha conversando com a mais velha sobre o assunto e que tudo estava bem.

Ela informou que já acionou os órgão de segurança competentes de proteção de jovens e adolescente, inclusive a Delegacia Especial de Crime contra a Criança e o Adolescente (Derca), que segundo informou, desconfiam que o caso tenha muitas características de um crime de tráfico de pessoas.

A mãe pede para quem avistar as duas meninas que acione a polícia ou ligue para o número 99106-4791.

Compartilhamentos