Compartilhamentos

SELES NAFES

Uma equipe da Delegacia Especializada em Crimes Contra o Patrimônio (DECCP) de Macapá prendeu nesta terça-feira, 24, um criminoso responsável por uma série de assaltos no Bairro dos Congós, zona sul de Macapá. Os dois comparsas dele estão mortos.

Quando os agentes da DECCP chegaram com um mandado de prisão preventiva solicitado no fim do ano ano (mas expedido somente agora), Vanderlei da Silva Rodrigues Filho, de 23 anos, estava em casa, numa área de pontes, onde vive com a esposa de apenas 16 anos.

Entre os alvos dele, segundo a polícia, estão uma padaria roubada várias vezes, e uma empresa de onde ele levou joias em novembro.

Vanderlei Filho estava em casa com a esposa de 16 anos. Foto: DECCP/Divulgação

Vanderlei Filho estava em casa com a esposa de 16 anos. Foto: DECCP/Divulgação

O comparsas dele no roubo, conhecidos como “Bruninho” e “Baleia”, já foram mortos pela Polícia Militar. Vanderlei Filho já tinha outras duas passagens pelo Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen) por tráfico e furto, é apontado como assaltante contumaz nos Congós, que os moradores tinham medo de denunciar.

Nesta terça, em depoimento, depois de ser ver nas imagens do circuito interno da empresa, ele admitiu a autoria do roubo, mas disse que a arma de fogo usada no crime pertencia ao comparsa Baleia.

Acusado tem a maior parte do corpo tatuada

Acusado tem a maior parte do corpo tatuada

“Isso está muito comum aqui em Macapá. Um sujeito tem um revólver e empresta para outro fazer o assalto. Depois o valor é dividido com o dono da arma”, comentou o delegado Glemerson Arandes, que investiga o caso.

Ainda no depoimento, o bandido alegou que assalta por não ter alternativa de emprego.

“Ele tem uns R$ 2 mil em tatuagens pelo corpo. Ele poderia ter usado esse dinheiro em cursos profissionalizantes”, ponderou Arandes.  

Compartilhamentos