Compartilhamentos

SELES NAFES

O presidente da Liga das Escolas de Samba do Amapá (Liesap), Vicente Cruz, disse neste sábado, 28, que o discurso de alguns presidentes de escolas sugerindo a criação de uma nova entidade para comandar o carnaval é uma retaliação decorrente ainda da eleição da entidade no ano passado, na qual Cruz foi eleito para comandar o carnaval. 

“Na verdade é um movimento de quatro escolas que perderam a eleição. Seis escolas me apoiam”, comentou o presidente, referindo-se à declaração do presidente da Piratas da Batucada, Marcelo Zona Sul, sobre um possível movimento para criar uma nova liga de agremiações. 

Segundo Vicente Cruz, esse movimento estaria mesmo sendo liderado pela direção da Piratas da Batucada.

“Foi uma derrota fragorosa e eles nunca aceitam derrota. Eles sempre comandaram a liga. Em 2007, quando o Roberto Góes foi eleito, eles entraram na Justiça e conseguiram suspender o resultado da eleição, e depois do Roberto desistiu. Depois tiraram a Tia Cila. Sempre constroem essa instabilidade dentro da liga”, acusou o dirigente. 

Vicente Cruz voltou a dizer que seis escolas apoiam a realização de um desfile em setembro, durante o período do Equinócio, e que o “ensaio técnico”, como está sendo chamado o evento que será realizado no dia 17 de fevereiro, já fazia parte do projeto da Liesa para 2017.  

“Esse evento não é da liga. É um evento deles, um movimento do Piratas que vem boicotando reuniões. Os derrotados querem enfraquecer a liga. Não estão preocupados no carnaval”, concluiu. 

Compartilhamentos