Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

As escolas de samba que farão um ensaio técnico no Sambódromo do Bairro Zerão, zona sul de Macapá, no dia 17 de fevereiro, estiveram no local fazendo uma avaliação da estrutura e do espaço do evento. Na ocasião, o representante da Piratas da Batucada disse que as escolas cogitam a criação de uma nova entidade representativa das agremiações.

A relação das escolas de samba com a Liga das Escolas de Samba do Amapá (Liesap) parece estar desgastada, e pelo jeito dá seus últimos suspiros como entidade de representação das agremiações. Pelo menos foi o que deixou claro Marcelo Zona Sul, presidente da Piratas da Batucada.

Representantes das escolas de samba fizeram visita técnica ao sambódromo. Fotos: André Silva

Representantes das escolas de samba fizeram visita técnica ao sambódromo. Fotos: André Silva

Ele e as outras escolas avaliam a possibilidade de fundar uma nova entidade representativa para as escolas de samba do Amapá.

“Estamos com esse plano aí e se Deus quiser vai dar certo”, afirmou Zona Sul, que disse também, que as escolas não foram procuradas pela liga para oferecer qualquer suporte para o evento.

Marcelo Zona Sul:

Marcelo Zona Sul: escolas não foram procuradas

“A liga não se pronunciou em nada. Não podemos esperar porque se a nossa entidade não tem como atrair recursos para nós no momento e não tem condições de fazer algo, nós temos que fazer”, disparou.

Ensaio técnico

Para não deixar a data passar em branco, como no último ano, quatro escolas do grupo especial: Piratas da Batucada, Piratas Estilizados, Maracatu da Favela, Unidos do Buritizal e do grupo de acesso: Embaixada de Samba, farão um grande evento na avenida do samba.

A ideia é oferecer uma programação alternativa para os foliões que esperavam pelos desfiles especiais das escolas esse ano.

sambódromo (4)

Obério Leite: enredos de 2016 serão utilizados

Os sambas-enredo que vão embalar as escolas são os mesmos que seriam utilizados nos desfiles do ano passado.

“A ideia foi manter o enredo para não haver mais custos. O que era para 2016 passou para esse ano e o que era para esse ano fica para 2018, explicou Obério Leite, da Piratas Estilizados.

As escolas prometem que quem for ao Sambódromo no dia da festa, vai poder presenciar uma belo espetáculo das baterias, mestres salas e porta bandeiras além das comissões de frente, que dão um show a parte.

O evento conta com o apoio do governo do Estado que cedeu o espaço, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e do Bloco da Camisinha que fará a abertura da festa.

O Portal SELESNAFES.COM foi até a sede da liga que fica em uma sala no Sambódromo, mas não havia ninguém no local no momento.

Compartilhamentos