Compartilhamentos

SELES NAFES     

Ao registrar e postar em seu perfil uma cena incomum na última sexta-feira, 6, o fotógrafo e estudante de jornalismo Everton Gadelha não esperava gerar tanta polêmica.

Gadelha fotografou a abordagem de guardas municipais a um morador, e fotografou quando um deles foi empurrado pelo suspeito para dentro do lago. Ele nega que a intenção da postagem tenha sido criticar a conduta dos guardas.

Na última sexta-feira, 6, Gadelha estava produzindo um book na Praça Floriano Peixoto, no Bairro do Trem, quando começou a confusão. O morador de rua reagiu com violência ao ser abordado por dois guardas municipais, que teriam recebido queixas de que o mendigo estaria incomodando as pessoas. Mais tarde, a polícia descobriu se tratar de um foragido da Justiça no Maranhão.

Foto original tirada por Everton Gadelha no momento em que o guarda cai no lago

Foto original tirada por Everton Gadelha no momento em que o guarda cai no lago: “não foi crítica”

O fotógrafo lembra que o suspeito foi habilidoso ao impedir que fosse imobilizado pelos dois guardas municipais, ao ponto de um deles ser atirado para dentro do lago. Gadelha postou a foto em seu perfil explicando a seus amigos que aquilo tinha sido uma abordagem mal sucedida.

Como sempre acontece nas redes sociais, alguns entenderam o relato, e pessoas mais intolerantes aproveitaram para criticar a Guarda Municipal e o fotógrafo, acusado de ter ridicularizado os GCMs.

O comandante da Guarda Municipal, Ubiranildo Macedo, chegou a dizer que quem registrou a cena fez uma brincadeira de mau gosto.

“Não fiz meme. Outras pessoas podem ter pegado a foto e feito, mas eu apenas narrei o fato. Vi que era uma situação inusitada e fotografei. Foi uma abordagem mais sucedida porque ela não se concretizou. Uns entenderam, e outros não. Eu não disse que a Guarda foi incompetente em momento algum. Mas nas redes sociais é assim, muitas pessoas aproveitam a situação para criticar”, disse o fotógrafo.

Suspeito é conduzido após a confusão que depois continuou no Facebook. Fotos: Everton Gadelha

Suspeito é conduzido após a confusão que depois continuou no Facebook

Everton Gadelha disse que respondeu educadamente aos ataques que fizeram em sua postagem, incluindo a de dois guardas que o teriam chamado de “alienado”.

“Fui orientado por meu advogado a responder educadamente a todos a retirei a postagem, mas guardei todos os printes dos comentários”, revelou.

Everton Gadelha considera o episódio superado, apesar do susto com a repercussão. No sábado, 7, um representante da prefeitura de Macapá entrou em contato com ele para esclarecer o que houve, e depois pediu desculpas pelo mal entendido em nome da Guarda Municipal.

Compartilhamentos