Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Policiais da Delegacia de Entorpecentes e do Departamento de Polícia do Interior (DPI) prenderam um homem procurado pela Justiça do Pará acusado de latrocínio. O suspeito estava escondido na comunidade terapêutica Monte Tabor, se passando por usuário de drogas em recuperação.

O latrocínio ocorreu no início de janeiro no Bairro do Buriti, na cidade de Altamira. A vítima era um empresário da cidade. Os bandidos queriam a motocicleta dele e mais R$ 13 mil. O empresário tentou reagir e foi morto a tiros.

Marcelo Cruz Paiva, o Marrielo, se passava por usuário em recuperação

Marcelo Cruz Paiva, o Marrielo, se passava por usuário em recuperação. Foto: Arquivo policial

Depois do crime, um dos criminosos fugiu para São Paulo e Marcelo Cruz de Paiva, o “Marrielo”, decidiu se esconder no Monte Tabor, comunidade dedicada à recuperação de usuários de entorpecentes, a 70 quilômetros de Macapá, às margens da BR-210.

A Polícia Civil do Amapá recebeu informações de policiais paraenses indicando que o criminoso estava escondido no Monte Tabor.

Prisão preventiva foi decretada no dia 10 de janeiro

Prisão preventiva foi decretada no dia 10 de janeiro

“Eles aceitam essas pessoas sem procurar saber da vida pregressa. Ele estava morando numa casa lá da comunidade”, comentou um agente que participou da prisão.

Marrielo teve a prisão preventiva decretada no último dia 10. Ele foi levado para a Unidade de Policiamento Comunitário do Igarapé da Fortaleza, onde vai aguardar pela chegada de policiais civis do Pará nesta terça-feira, 17, para levá-lo de volta a Altamira.

Compartilhamentos