Compartilhamentos

SELES NAFES

As últimas 24 horas têm sido angustiantes para um jovem de Macapá, de 25 anos, injustamente acusado nas redes sociais de estupro. A postagem foi feita em um perfil falso no Facebook neste domingo, 29, e nesta segunda-feira, 30, ele registrou boletim de ocorrência na polícia.

O vendedor André Guilherme Santana começou a receber telefonemas e mensagens de amigos e parentes preocupados por volta das 16h deste domingo, quando voltava de um jogo de bola. O celular tinha ficado no carro, e ele, claro, se assustou ao ler as mensagens de SMS.

“Um monte de gente perguntando o que estava acontecendo e falando da postagem no Facebook. Eu disse que não tinha visto nada, que estava sem internet. Eu fui pra casa do meu primo que já tocou no assunto e minha mãe me ligou também. Meu pai é cardiopata e ficou nervoso”, lembra o rapaz.

Postagem atribuído a uma Fabíola Pereira foi retirado. Foto: Reprodução

Postagem atribuída a uma Fabíola Pereira foi retirada. Foto: Reprodução

Na postagem, feita no perfil em nome de uma suposta Fabíola Pereira, ele é acusado de estuprar uma idosa de 78 anos. O texto contém três fotos e o nome do vendedor, e pede a quem tiver informações sobre seu paradeiro para entrar em contato de forma privada.

Além de oferecer uma recompensa, a postagem ainda tem um título agressivo: “quero esse desgraçado vivo ou morto”.

Pela manhã, André Santana foi acompanhado de parentes até uma delegacia no Ciosp do Pacoval, onde registrou queixa por calúnia, injúria e difamação. Ele também conversou com um delegado que garantiu que vai descobrir o número de IP da máquina onde a postagem foi feita. Provocado, o Facebook pode informar esses números, por mais que o perfil tenha sido excluído.

Boletim de ocorrência registrado nesta segunda-feira, 30

Boletim de ocorrência registrado nesta segunda-feira, 30

André Santana diz desconhecer a existência de inimigos.

“Eu não tenho nem ideia de quem tenha feito isso. Sou muito tranquilo, tenho amizade com todo mundo. Tento ajudar todo mundo. Minha família é evangélica e do bem, tive uma educação muito boa em casa”, garante.

Como a postagem teve grande repercussão, ele teme, e com razão, por possíveis atos de violência e hostilidade motivados por pessoas que acreditaram na postagem.

O portal SELESNAFES.COM tentou acessar o perfil caluniador, mas ele foi retirado. 

Compartilhamentos