Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

Um jovem de 18 anos foi assassinado a facadas na Ilha de Santana, comunidade ribeirinha do município de Santana, a 17 quilômetros de Macapá. Os acusados são parentes de uma adolescente que teria sido estuprada por ele, mas a família do rapaz morto afirma que eles eram namorados e haviam passado a noite juntos.

O crime ocorreu por volta das 17h. Segundo parentes, Caio Prata da Silva estava na casa de um amigo quando dois homens armados com facas chegaram ao local. Ele tentou fugir, mas ficou preso em uma cerca e foi alcançado pelos agressores que desferiram ao menos três golpes.

Caio Prata foi morto aos 18 anos. Tia diz que ele não cometeu estupro. Foto: Arquivo familiiar

Caio Prata, 18 anos. Tia diz que ele não cometeu estupro: “tinhas as falhas dele, mas ainda podia melhorar, era adolescente”. Foto: Arquivo familiar

Caio Prata foi socorrido pela Polícia Militar e levado numa embarcação até o Porto de Santana, de onde foi transportado para o Hospital de Pronto Socorro da cidade. Instantes depois, o jovem morreu.

O portal SELESNAFES.COM não conseguiu contato com a família dos acusados, que teriam agido motivados por um suposto estupro. A família do jovem assassinado afirma que, na verdade, ele tinha um relacionamento amoroso com a menor de idade.

“Ele foi acusado de ter estuprado essa moça. Mas eles eram namorados e ela está grávida dele. Passaram a noite inteira juntos. O pescoço dele estava até com marcas de ‘periquito’. Quando a mulher faz isso no homem é porque ela está sentindo prazer”, diz a tia do jovem, Neuci das Dores.

“Vamos pedir exames nessa moça. Ele tinha um caso com ela. Não aceito. Eu quero justiça, porque se esses caras mataram por motivos banais terão que pagar”, acrescentou.

A tia disse ainda que havia falado com o rapaz horas antes do crime, e ele estava com planos de se mudar para outro município.

“Eu falei com ele hoje e me disse que queria ir pro interior. Depois eu já vi ele passando na carroceria do carro da polícia esfaqueado. A PM sabe quem matou, mas não sei porque não deram voz de prisão pra eles”, queixou-se.

Neuci das Dores: "eles eram namorados"

Neuci das Dores: “eles eram namorados”. Fotos: Olho de Boto

Parente observa corpo de rapaz no necrotério de Santana

Parente observa corpo de rapaz no necrotério de Santana

Vítima morava com o pai. Dois homens foram identificados pelo crime.  

“Ele tinha as falhas dele, mas ele poderia melhorar. Era adolescente, e todo adolescente passa por algumas situações, mas ninguém tem direito de tirar a vida de alguém”, concluiu das Dores.

Os dois homens acusados do homicídio fugiram, e ainda não foram capturados. 

Compartilhamentos