Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

A família amapaense que morreu em um acidente na BR-010, no estado do Maranhão, na segunda-feira, 16, será trazida na próxima semana para Macapá. Familiares do casal Baltazar Eurípedes de Sousa, 71 anos, e Maria do Socorro Nascimento Feitosa, 51 anos, vão até o Maranhão para fazer o translado dos corpos. No bairro onde moravam, o Santa Inês, vizinhos e amigos estão em luto.

O bairro, na orla de Macapá, foi o local escolhido por Baltazar Eurípides e sua esposa, que era professora da rede pública, para criar as duas filhas, uma delas, Rafaella Sousa Xavier, 31 anos, que também morreu no acidente .

Carro de som percorreu ruas do bairro, pedindo orações. O Santa Inês onde foi presidente da associação

Carro de som percorreu ruas do Santa Inês, pedindo orações para a família. No Santa Inês, Baltazar Eurípedes de Sousa foi presidente da associação de moradores. Fotos: André Silva

No Santa Inês, o casal morou por mais de 30 anos. Baltazar Eurípides chegou a ser presidente da associação de moradores. Na tarde desta terça-feira, 17, a entidade passou por todas as ruas da comunidade com um carro de som pedindo que os vizinhos rogassem pela vida dos familiares que ficaram.

“Como eu tinha mais tempo como líder comunitário, ajudei muito o Baltazar quando ele era presidente. Nós pedimos permissão da única filha dele que sobrou para fazermos esse pedido de oração para os que oram, e reza para os que rezam, não por eles que foram, mas pelo restante da família que ficou. Para que Deus possa confortar os corações e dar força a eles”, disse Raimundo Trindade, de 73 anos, mais conhecido como “Peroba”. Ele mora no bairro há mais de 60 anos.

Raimundo Trindade: oração para confortar familiares

Raimundo Trindade: oração para confortar familiares

Outro morador que lembra com carinho da família, é Marlon Valente Freitas, de 33 anos. Ele disse que a família sempre foi muito querida no bairro, lembra que na época em que Eurípides esteve a frente da associação, conseguiu muitas melhorias. Mas foi por meio de um favor que ele ficou eternizado na memória do amigo.

“Ele ajudou muito minha mãe, inclusive anos atrás, quando eu ainda era criança, lembro que ele comprou parte do terreno que hoje é nosso para construir a frente da nossa casa. Foi um gesto muito lindo”, lembrou Marlon.

Homenages a família vítima de acidente no Maranhão (5)

Marlon Valente Freitas: gesto de solidariedade da família de Baltazar Eurípides jamais será esquecido

Além de do casal, morreram no acidente a filha Rafaella, os dois netos Victor Sousa Xavier, 12 anos e Vanessa Sousa Xavier, 4 anos, e o genro Fábio Xavier da Silva Araújo.

Fábio era professor de inglês na Universidade Estadual do Amapá (Ueap), no curso de letras.

Homenagens

Alguns acadêmicos e professores próximos a Xavier, estiveram no fim da tarde desta terça realizando uma homenagem na frente da universidade. Eles lembram que o professor foi muito atuante nos movimentos que buscam melhorias para a instituição.

Homenagens também foram feitas na Ueap, onde

Homenagens também foram feitas na Ueap, onde Fábio Xavier da Silva Araújo era professor. Fotos: enviadas por estudantes

O acadêmico, Marlon Vaz dos Santos, do curso de filosofia, lembra que o amigo era um grande companheiro de luta.

“Nosso relacionamento era muito estreito. Estávamos sempre juntos nos movimentos que buscam melhorias na estrutura da universidade. Infelizmente, não foi meu professor, mas tive a oportunidade de conhecê-lo como pessoa. Ele vai deixar muita saudade”, lamentou.

Marlon Vaz dos Santos:

Professor Luciano: Xavier lutou muito pela universidade

Fabio Xavier chegou a ser diretor do sindicato dos professores da UEAP e estava terminando o doutorado. Ele é lembrado como uma pessoa corajosa e muito aguerrida.

“Ele lutou muito pela universidade e foi decisivo no processo que tirou o poder do governador de escolher um reitor para a Ueap. O Xavier sempre foi uma pessoa presente nas discussões sobre a qualidade de ensino na universidade. Sempre pronto a ajudar e a ouvir as opiniões das pessoas. Marcamos para tomar um vinho assim que ele voltasse mas…”, lamentou o professor Luciano Araújo.

O acidente

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) do Maranhão, o acidente ocorreu às 16h15min, no município de Porto Franco, a cerca de 700 quilômetros de São Luís.

A Chev/Spin placa BAA-4360, conduzida pelo professor Fábio Xavier perdeu o controle quando passou por um buraco, bateu a lateral esquerda em um caminhão e em mais dois veículos que também vinham no sentido contrário. Após a batida o carro pegou fogo, todos os ocupantes morreram.

Compartilhamentos