Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

Um homem foi assassinado na tarde deste domingo, 22,  com um tiro de arma caseira enquanto empinava papagaio no Bairro Novo Buritizal, zona sul de Macapá. Segundo testemunhas, o homicida teria sido acusado pela vítima como autor de um furto ocorrido em uma residência da vizinhança.

O homicídio ocorreu na Avenida 30 de Julho, no Conjunto Laurindo Banha, por volta das 17h30min. Rodrigo Vales, de 25 anos, estava distraído com o papagaio e nem percebeu a aproximação do assassino que disparou um único tiro de calibre 12 pelas costas. Ele morreu ainda no local.

O homicida, que fugiu do local, usou uma arma caseira. Ele foi identificado como Henrique dos Santos Brito, de idade não informada. Os dois moravam próximos um do outro.

Vítima foi morta co um tiro pelas costas. Fotos: Olho de Boto

Vítima foi morta co um tiro pelas costas. Fotos: Olho de Boto

O Centro Integrado de Operações em Defesa Social (Ciodes) informou que a vítima, Rodrigo Vales, teve passagem pelo Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen) por furto, mas cumpriu toda a pena prestando serviços comunitários em uma unidade básica de saúde (UBS), e estava trabalhando atualmente como serviços gerais.  O corpo dele só foi removido pela Politec cerca de 3 horas depois do crime.

Já o homicida, conhecido “Leitão”, é muito temido pelos moradores. Várias pessoas presenciaram o assassinato.

 “Disse que ia matar ele (Rodrigo Vales) porque estava entregando todo mundo. Botou uma arma caseira na cintura e foi onde o rapaz estava empinando papagaio e atirou pelas costas dele, e ainda disse para alcaguetar no inferno”, lembra uma testemunha referindo-se às palavras que teriam sido pronunciadas pelo homicida logo após o crime.

“É acostumado a roubar e furtar, todos os vizinhos têm medo e raiva dele. Só numa noite ele furtou três casas”, acrescentou ainda referindo-se à Henrique Brito.

A Polícia Militar fez diligências no bairros, não conseguiu encontrar o acusado. 

O corpo foi removido pela Politec apenas 3 horas depois do crime

O corpo foi removido pela Politec apenas 3 horas depois do crime

Compartilhamentos