Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

Com missão de julgar dezenas de processos da prestação de contas dos municípios do Amapá, o conselheiro Ricardo Soares foi empossado presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), na manhã desta segunda-feira, 23, na sede da instituição no Centro de Macapá.

Com um discurso de dar continuidade ao trabalho da ex-presidente Maria Elizabeth Picanço, o novo presidente frisou que tem como metas treinar os gestores, reduzir gastos das prefeituras e realizar cursos de práticas da boa gestão.

Cerimônia de posse de Ricardo Soares. Fotos: Cássia Lima

Cerimônia de posse de Ricardo Soares. Fotos: Cássia Lima

“A gente fala muito do desvio de dinheiro, mas pouca gente se preocupa com a má gestão. Vamos nos preocupar não só com o dinheiro aplicado, mas com a qualidade dessa aplicação. Não basta dizer o que aplicou, queremos saber o resultado disso e vamos dialogar mais com os gestores pra isso”, ressaltou o presidente Soares.

Além dele, tomaram posse na mesa diretora para o biênio 2017/2018, a conselheira Maria Elizabeth Cavalcante de Azevedo Picanço como 1ª vice-presidente e o conselheiro Reginaldo Parnow Ennes como 2ª vice-presidente.

Posse novo presidente do TCE (1)

Treinar os gestores e reduzir gastos das prefeituras estão entre as metas da nova gestão do TCE

O discurso de combate à corrupção foi unânime durante a posse, assim como, a presença de caráter e ética na condução das contas dos órgãos públicos.

Autoridades participaram da cerimônia de posse de Ricardo Soares

Autoridades participaram da cerimônia de posse de Ricardo Soares

Na solenidade estava presente o prefeito de Macapá, Clécio Luís (REDE); o presidente da Assembleia Legislativa, Jaci Amanajás (Pros); representantes do Ministério Público e do Tribunal de Justiça. Além do deputado Kaká Barbosa (PTdoB), que não compôs mesa, mas foi cumprimentado pelas autoridades como futuro presidente da Assembleia.

 Discurso de combate à corrupção foi unânime entre os presentes

Discurso de combate à corrupção foi unânime entre os presentes

 “Vamos encontrar modelos para julgar nossos processos com mais rapidez e fazer auditorias em tempo real. Nossa meta é dar uma resposta mais rápida para a população. Vamos fazer uma força tarefa para dar uma resposta satisfatória à população”, frisou o presidente do TCE.

Compartilhamentos