Compartilhe

ANDRÉ SILVA

Em todo o estado do Amapá, existem apenas 41 bairros oficializados. Macapá tem 28 e Santana 13, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na prática, no entanto, os dois municípios têm mais bairros do que os registrados pelo IBGE.

No caso de Macapá, deixaram de entrar na lista bairros populosos, como Marabaixo I, II III e IV, Pantanal, Cidade Nova II, Açaí, Palmeiras, Ipê, entre outros. Em Santana, são aproximadamente 19, mas o instituto aponta apenas 13.

Marabaixo IV: um dos vários bairros que não "existem"

Marabaixo IV: um dos vários bairros “clandestinos”

De acordo com o IBGE, os bairros ainda não foram oficializados por falta de leis. Elas são enviadas pelas prefeituras e regulamentadas pelos vereadores.

“O IBGE, desde 2012, tem feito contato com as prefeituras para ajudá-los nesta legislação. Acontece que elas não priorizam, a área técnica, que é fraca. Nós já oferecemos ajuda, mas não nos procuram”, informou o supervisor de disseminação de informações do IBGE , Joel Lima da Silva.

 Associações de moradores

Essa quantidade é também desproporcional ao número de associações de moradores registradas pelo Conselho de Associação de Moradores do Amapá (Coam). Ao todo, são 500 entidades que no início de 2017 vão aproveitar para eleger novos representantes.  

bairros-do-amapa-2

Robson Bastos, presidente da Coam: grande número de associações de moradores também não reflete a quantidade de bairros. Foto: André Silva

O presidente do conselho, Robson Bastos, disse que a disparidade existe porque tem bairros com mais de dez associações registradas. Esse é o caso do Novo Horizonte, por exemplo, que tem 17 associações, sendo que a maioria está com o cadastro desatualizado.

“Tem associação demais nesse bairro. E se você for procurar o presidente da associação de moradores de lá não tem, não está atualizado. Eles vão criando associações e criando outros grupos e esquecem daquela primeira associação que foi criada”, explicou Bastos.

Ele disse que não se dá mais credibilidade para as discussões das ações políticas para os bairros. O conselho auxilia nas associações de todo o processo eleitoral, como formalização do processo desde a instalação da comissão eleitoral até a o resultado. 

bairros-do-amapa-1

Bairro reconhecidos pelo IBGE em Macapá. Fonte: IBGE

No ano de 2016, não houve eleição em nenhum bairro do Amapá, o motivo foi o período eleitoral. Este ano será diferente. Cinco bairros já procuraram a instituição para darem início ao pleito.

O primeiro foi o Bairro Infraero II e o próximo será o Parque dos Buritis, ambos na zona norte de Macapá, seguidos por Renascer I e II. Os moradores saem às urnas nestes bairros no início de fevereiro e as urnas serão colocadas em escolas da própria comunidade.

 

Compartilhe