Compartilhamentos

JÚLIO MIRAGAIA

A perícia que analisou o copo do técnico de enfermagem Newton Costa Cardoso da Silva, de 34 anos, descartou a possibilidade dele ter sido vítima de uma morte violenta. Ele foi encontrado em seu apartamento, no Bairro Paraíso, em Santana, a 17 quilômetros de Macapá, na noite de domingo, 1º de janeiro.

De acordo com informações da Polícia Técnica do Amapá (Politec), Newton veio a óbito por motivos naturais. O corpo do técnico de enfermagem foi liberado ainda na segunda-feira, 02, após a realização a perícia.

Newton estava desaparecida há dois dias quando familiares começaram a procurá-lo. Foto: arquivo pessoal

Newton estava desaparecida há dois dias quando familiares começaram a procurá-lo. Foto: arquivo pessoal

O perito Odair Monteiro explicou que as causas da morte são desconhecidas, por não ter nenhuma marca ou sinal externo no corpo do rapaz.

“Não encontramos nenhuma alteração. Temos até então a causa da morte como natural. As causas naturais são mais microscópicas, não tem como afirmar nada, pois precisaria de outro exame, as causas de violência sempre são macroscópicas”, disse.

Durante a segunda e a terça-feira, amigos, colegas de trabalho e familiares de Newton lamentaram nas redes sociais seu falecimento. O técnico de enfermagem chegou a trabalhar em Oiapoque e no Hospital de Emergência de Macapá. Atualmente, ele trabalhava no Hospital de Santana.

Após dois dias desaparecido, sem se comunicar com a família, o irmão encontrou Newton sem vida, dentro de sua residência.

“Um ser humano generoso, carinhoso e querido. Vai fazer muita falta”, diz uma das mensagens nas redes em memória ao colega de trabalho.

Compartilhamentos