Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

Um professor universitário e da rede estadual foi encontrado morto em casa, no Bairro do Trem, área central de Macapá, no início da tarde desta quinta-feira, 19. A Polícia Miliar registrou o caso como suicídio.

Eraldo Gomes da Silva, de 58 anos, era muito popular no bairro e bastante conhecido no meio educacional. Era professor da Escola Estadual Alexandre Vaz Tavares e também trabalhava na Universidade Federal do Amapá (Unifap).

Por volta de meio-dia, o corpo dele foi encontrado pendurado em uma corda num depósito que fica atrás da residência onde morava, na Avenida Desidério Antônio Coelho, ao lado de um restaurante que pertencia à família. O ponto também era muito frequentado por amigos.  

“Hoje de manhã, ele saiu de casa dizendo que ia trabalhar. Mas, algumas horas depois, a esposa viu que o carro ainda permanecia na garagem”, relatou um cabo da PM que atendeu a ocorrência.

Professor era bastante querido no bairro. Foto: Arquivo familiar

Professor era bastante querido no bairro. Foto: Arquivo familiar

Politec removeu corpo no início da tarde. Fotos: Olho de Boto

Politec removeu corpo no início da tarde. Fotos: Olho de Boto

Foi a esposa quem descobriu o corpo. O professor usou uma grade de cerveja como escada para alcançar a corda, relatou a PM.

A família não quis falar com a imprensa sobre o assunto. Um vizinho lembrou que o professor era muito querido na vizinhança, mas se queixava de diabetes. Parentes também teriam comentado sobre depressão.

“Ele andava depressivo e doente. Era muito gente boa. Ninguém aqui na vizinhança tem algo para se queixar dele. Falei com ele ontem a tarde quando ia pro médico. Estava normal”, comentou um vizinho.

No início da tarde, o corpo foi removido pela Polícia Técnica do Amapá (Politec). 

Compartilhamentos