Compartilhe

OLHO DE BOTO

Um bando armado invadiu e roubou uma chácara, próximo da comunidade de São Pedro dos Bois, a 50 quilômetros de Macapá, durante a madrugada desta quarta-feira, 11.

Os ladrões levaram grande quantidade de as armas de fogo que estavam escondidas no forro da residência e renderam o caseiro, deixando-o amarrado e com ferimentos pelo corpo todo devido a estilhaços de madeira que se espalharam após um disparo.

Um dos criminosos atirou contra a porta do quarto, ferindo com os estilhaços o caseiro. Fotos: Bope

Um dos criminosos atirou contra a porta do quarto, ferindo com os estilhaços o caseiro. Fotos: Bope

Menor apreendido pelo crime

Vítima ficou ferida depois de disparo dos criminosos

Formada por quatro indivíduos, a quadrilha entrou durante o início da madrugada na chácara, cada um portando uma arma de fogo, sendo três revólveres e uma espingarda.

Após arrombar a porta de entrada da casa, os bandidos encontraram resistência do caseiro que tentou impedir que eles entrassem no quarto em que estava. Após um disparo de um dos criminosos, pedaços de madeira da porta se espalharam e o caseiro foi acertado com uma coronhada na cabeça.

Grupo entrou durante a madrugada, fortemente armado

Grupo entrou durante a madrugada, fortemente armado

A vítima desmaiou e foi amarrada e o grupo passou a revirar a casa e os demais casebres da chácara. Os infratores conseguiram encontrar três armas de fogo que eram guardadas dentro da casa: uma calibre 12, uma calibre 20 e um rifle calibre 22, além de uma arma de pressão de ar comprimido.

Depois de encontrar com o armamento, o grupo se evadiu do local.

Segundo o tenente Jonas, do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar, que esteve no local do crime, tudo leva a crer que os criminosos tinham o objetivo de subtrair o armamento. 

Tenente Jonas: tudo leva a crer que objetivo era a subtração do armamento

Tenente Jonas: tudo leva a crer que objetivo era a subtração do armamento

“Pela dinâmica dos fatos somos levados a crer que o foco principal do grupo eram as armas de fogo por eles terem deixado no caminho uma televisão e outros objetos também de valor”, analisou o policial.

Tenente Jonas comentou ainda que a vítima não soube dizer se os ladrões estavam em um veículo, e por estar amarrado, ele não soube também precisar como eles se locomoveram levando os pertences.

“É um local que dificulta a ação da polícia por ser uma área de mato, muito extensa. Pedimos a colaboração da população, se alguém souber algo sobre esse caso entre em contato pelo 190”, finalizou.

Compartilhe