Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

Os senadores Randolfe Rodrigues (REDE) e Davi Alcolumbre (DEM) e o prefeito de Macapá, Clécio Luís (REDE) realizaram visita institucional ao Centro de Promoção Humana Frei Daniel de Samarate, os Capuchinhos, na manhã desta terça-feira, 17. A visita teve como pauta o possível fim do convênio do centro com o governo do Estado.

Segundo os diretores do centro, frei Carlos Daniel e Ivanete Mendes, o convênio com o governo do Amapá, através da Secretaria de Saúde (Sesa), já existe há 18 anos, com um repasse mensal de R$ 125 mil. Desse montante, R$ 60 mil é usado apenas na folha de pagamento. Já o restante ajuda na compra do material, limpeza e manutenção do espaço, como o pagamento das contas de água e luz.

Senadores e prefeito visitaram convento dos Capuchinhos nesta terça, 17. Fotos: Cássia Lima

Senadores e prefeito visitaram convento dos Capuchinhos nesta terça, 17. Fotos: Cássia Lima

Todos os anos, o espaço envia no mês de setembro um relatório anual ao governo do Estado sobre a aplicação dos recursos. O governo, por sua vez, sempre responde com a renovação do convênio. Mas isso não ocorreu em 2016.

“Estamos em janeiro e não houve resposta nenhuma do Estado. Isso é preocupante. Esse convênio é fundamental para o funcionamento do centro, ele basicamente é o coração que move a instituição. Sem esse recurso vamos paralisar nossos atendimentos porque não vamos ter como pagar o pessoal”, frisou a diretora, Ivanete Mendes.

Diretora co centro informou que até o momento governo não se pronunciou sobre renovação do convênio

Diretora do centro informou que até o momento governo não se pronunciou sobre renovação do convênio

Atualmente, os Capuchinhos têm 30 funcionários e dezenas de voluntários que realizam mais de 15 mil atendimentos mensais entre consultas, exames laboratoriais e serviços odontológicos. Por ano, são quase 300 mil atendimentos, sendo que existem 24 mil pessoas inscritas no banco de dados da instituição.

Todas essas informações foram repassadas para os senadores e o prefeito durante a visita técnica que realizaram na sede do centro. Além de conhecer de perto a realidade no atendimento e estrutura, os parlamentares buscam unir forças para a continuação do convênio.

Realizando quase 300 mil atendimentos por ano, espaço necessita de parceiros para administrar serviços oferecidos

Realizando quase 300 mil atendimentos por ano, espaço necessita de parceiros para administrar serviços oferecidos

“Isso é uma tragédia para o serviço que a instituição faz perante a sociedade. Se o Estado não consegue manter o mesmo valor que diminua, mas não acabe de vez. Eu como coordenador da bancada, vou reunir com os senadores e chamar também os deputados federais na busca de uma sensibilização política do governo”, frisou o senador Davi Alcolumbre.

O prefeito Clécio também se disponibilizou junto com a Secretaria Municipal de Planejamento para buscar alternativas de contribuir com o centro de forma financeira, além de também, junto com os senadores e a direção dos Capuchinhos, reunir com os poderes e até com o governador para resolver o assunto.

“Esse trabalho não pode parar. Esse espaço atende os mais pobres e faz serviços fundamentais de saúde para a sociedade. Vamos tentar dialogar com todos, fazer uma campanha pública de solidariedade para mobilizar a sociedade. E vamos tentar viabilizar em termos nossas emendas parlamentares impositivas para a saúde do centro”, explicou o senador Randolfe Rodrigues (REDE).

Compartilhamentos