Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Um homem foi morto com um tiro depois de invadir uma vila de quartos numa área de pontes do Bairro do Muca, na zona sul de Macapá, no fim deste domingo, 19. O acusado, que ainda não foi preso, cumpria pena por roubo em regime aberto/domiciliar.

O homicídio ocorreu por volta das 20h40min em uma vila de quartos na área de pontes da Rua José Mauro da Silva. A vítima foi identificada como José de Souza Matos, de 24 anos.  

O proprietário da vila, que mora na parte de baixo do imóvel, disse que o quarto havia sido alugado por um homem que se dizia primo de Jean Carlos Gomes Toloza, de 20 anos, que passou a morar no quarto.

“Aluguei há uns 15 dias para uma pessoa que conheço. Mas quem veio morar foi esse rapaz que teria chegado do interior para trabalhar”, comentou o proprietário.

Corpo da vítima é retirado pela Politec. Fotos: Olho de Boto

Corpo da vítima é retirado pela Politec. Fotos: Olho de Boto

Selfie da vítima morta dentro do quarto do acusado

Vítima foi morta ao invadir quarto do homem a quem acusava de furto

Ainda de acordo com o proprietário da vila, o inquilino era discreto e tinha uma rotina normal.

“Saía de manhã e voltava no fim da noite”, descreveu.

Na noite anterior, José Souza (vítima), que era morador da vizinhança, e Jean Carlos (o acusado) tinham bebido juntos. Na noite de domingo, houve uma discussão entre os dois. José Souza acusava Jean Carlos que ter furtado algo em sua residência.

O proprietário da vila disse que viu José Souza correndo atrás de Jean Carlos que subiu para seu quarto e trancou a porta. José Souza começou a forçar a entrada.  

 “Vi uma correria, um atrás do outro. O cidadão entrou no quarto dele e se trancou. E o rapaz por algum motivo queria arrombar a porta. Eu gritei pra ele parar, mas ele arrombou e eu só ouvi o estalo do tiro. Quando eu vi, o sangue começou a cair na minha TV”, lembrou.

Arma do crime foi localizada

Arma do crime foi localizada

Arma de um tiro só

Arma de um tiro só

O tiro, que acertou a cabeça da vítima, foi disparado de uma arma de fabricação artesanal (tipo cartucheira) que foi apreendida pela Polícia Técnica do Amapá (Politec) para perícia. José Souza teve morte instantânea. Depois do crime, o acusado fugiu e ainda não foi localizado.

De acordo com a PM, Jean Carlos é natural de Macapá. Além de cumprir pena em regime aberto/domiciliar por roubo, também teve passagem pelo Centro Socioeducativo de Internação Masculina (Cesein) por homicídio.

Populares acompanham o trabalho da polícia em frente à vila de quartos

Populares acompanham o trabalho da polícia em frente à vila de quartos

Compartilhamentos