Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

A liga Independente das Escolas de Samba do Amapá (Liesap) foi multada em R$ 1,5 mil por acumular mais de 80 toneladas de lixo e entulho na área ao lado da Cidade do Samba, na Avenida Ivaldo Veras, zona sul de Macapá.

O material foi recolhido na manhã de quarta-feira, 15, por uma equipe da Secretaria Municipal de Manutenção Urbanística (Semur). A entidade foi notificada e autuada por ser a responsável pelo local.

Local já é considerado lixeira viciada. Fotos: Ascom PMM/divulgação

Local já é considerado lixeira viciada. Fotos: Ascom PMM/divulgação

“Notificamos três vezes a Liga para que fizesse a retirada do material. Como não houve cumprimento, aplicamos multa, pois apenas os restos de carros foram levados para dentro dos barracões, o restante dos resíduos foi empurrado para a lateral do estacionamento”, disse o diretor do Departamento de Fiscalização da Semur, Khalil Abrantes.

A estimativa da Semur é que sejam recolhidas mais de 150 toneladas de resíduos de toda a área. A prefeitura de Macapá fará a limpeza de toda a área, que já se tornou ponto de lixeira viciada.

Além do material proveniente das escolas de sambas, como ferragens, tecidos e espumas utilizados em alegorias carnavalescas e restos de fantasias, foram recolhidos do local sofá, carcaças de geladeira e fogões, restos de madeira e de obras, colchão e caroço de açaí. Os garis também fazem serviços de capina e roçagem na via, no trecho próximo ao sambódromo.

“Não podemos esperar que façam a limpeza. A prefeitura faz o serviço para que outras pessoas não joguem mais lixo e entulho no local, que é o que está ocorrendo. A cada dia, mais resíduos são deixados na área, o que causa a proliferação de roedores e criadouros do mosquito transmissor da dengue e de outras doenças, trazendo risco à saúde dos moradores”, explicou o titular da Semur, Claudiomar Rosa.

Compartilhamentos