Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

Por 18 votos a favor, 2 contra , 3 ausências e 1 abstenção, a Assembleia Legislativa do Amapá (Alap) negou na manhã desta quarta-feira, 8, os dois pedidos do Superior Tribunal de Justiça (STJ) para investigar o governador Waldez Góes (PDT) por ações resultantes da Operação Mãos Limpas.

Os dois pedidos entraram em pauta na casa de leis e receberam o mesmo número de votos. Os pedidos eram referentes a inquéritos contra o governador do Amapá e estavam parados na Alap desde julho do ano passado.

Governador Waldez Góes

Governador Waldez Góes. Alap, por maioria, negou o pedido. Fotos: Cássia Lima

As pautas eram ofícios do ministro Otávio Noronha, relator das ações penais envolvendo a Operação Mãos Limpas, pedindo autorização da Alap para investigar o governador.

“A Assembleia Legislativa do Amapá (Alap) aprova com 18 votos à favor, 2 contra, três ausências e 1 abstenção, o parecer que nega a autorização do STJ de investigar o governador Waldez Góes”, declarou a deputada Roseli Matos (PP) durante leitura do resultado da votação.

Para o líder da oposição na Assembleia e um dos que votou contra, deputado Paulo Lemos (PSOL). A negativa de investigação é uma forma encontrada pela maioria dos deputados de blindar o governador.

“Mais uma vez a Assembleia está fazendo um julgamento totalmente político chegando a blindar o governador. Infelizmente isso é legal e nós lamentamos e somos contra essa decisão”, frisou Lemos.

Deputado Paulo Lemos (PSOL):

Deputado Paulo Lemos (PSOL): julgamento é político

Votaram a favor da negação do pedido os deputados: Augusto Aguiar (PMDB), Dr. Furlan (PTB), Edna Auzier (PSD), Jaci Amanajás (PV), Jaime Perez (PRB), Janete Tavares (PSC), Jori Oeiras (PRB), Kaká Barbosa (PTdoB), Luciana Gurgel (PMB), Maria Góes (PDT), Max da AABB (SD), Mira Rocha (PTB), Pastor Oliveira (PRB), Raimunda Beirão (PMB) , Roseli Matos (PP) e Telma Gurgel (PRB).

A relatoria do parecer foi dada pela deputada Edna Auzier  (PROS). A deputada Marilia Góes (PDT) se absteve das votações por ser esposa do governador. Além disso, Paulo Lemos e Cristina Almeida (PSB) votaram contra.

Os deputados Fabricio Furlan (PMB), Junior Favacho (PMDB)e Pedro Dalua (PSC) não compareceram na sessão.

Compartilhamentos