Compartilhamentos

SELES NAFES

O desembargador Carlos Tork foi eleito nesta quinta-feira, 23, o novo presidente do Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap). Ele vai substituir a juíza Stella Ramos, que tinha sido eleita para comandar o Judiciário, mas perdeu a vaga no desembargado após decisão da ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF).

A eleição foi realizada em sessão extraordinária pela manhã, logo após a notícia de que a ministra tinha revogado a liminar que mantinha Stella Ramos no cargo. A decisão provisória atendia ação movida pela juíza contra a determinação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) de cancelar a promoção da magistrada.

A situação da juíza se complicou com a entrada no processo da AGU e da Procuradoria Geral da República, ambas contestantes a promoção da magistrada. 

Turma de desembargadores do Amapá durante eleição repentina. Fotos: Tjap

Turma de desembargadores do Amapá durante eleição repentina. Fotos: Tjap

“Vamos trabalhar e fazer o melhor possível. Podem contar com toda a minha energia para continuar conduzindo esta instituição, que sempre foi muito bem dirigida por todos os seus presidentes”, declarou o desembargador Carlos Tork.

A sessão foi presidida pela presidente do Tribunal de Justiça, Sueli Pini, que está se despedindo da direção do Tjap.

O desembargador Agostino Silvério Júnior permanece na Corregedoria-Geral de Justiça. A posse está mantida para o dia 3 de março, às 17h, no auditório do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), na zona norte de Macapá.

O tribunal ainda não se posicionou sobre quando fará um novo 

Compartilhamentos