Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

A história que sempre se repete. Um criminoso que deveria estar em casa cumprindo pena em regime domiciliar na verdade aproveitava o distanciamento dos olhos da Justiça para realizar assaltos em Macapá. Na noite desta quarta-feira, 1º, após uma perseguição com troca de tiros na zona norte, ele foi preso.

Samuel Silva de Paula, 31 anos, o “Samuca”, estava terminando de cumprir pena por roubo. Entretanto, por volta das 19h, no Infraero I, ele e um comparsa abordaram um homem que havia acabado de sair de uma igreja.

Armados com um revólver, eles exigiram o cordão e o celular da vítima, fugindo em seguida. Próximo da Ponte Sérgio Arruda, eles foram interceptados. Os criminosos estavam à pé e dispararam contra os PMs que reagiram.

é apresentado no Ciosp do Pacoval. Fotos: Olho de Boto

Assaltante é apresentado no Ciosp do Pacoval. Fotos: Olho de Boto

Samuca é apresentado no Ciosp do Pacoval. Fotos: Olho de Boto

Samuca voltou para o Iapen

A perseguição continuou pelas ruas do Bairro São Lázaro, até que um dos criminosos decidiu se esconder dentro da Escola Estadual Ruth Bezerra. O comparsa que atirou contra a equipe já havia conseguido escapar.

“Ele entrou na Escola Ruth Bezerra. Pedimos apoio do 2º BPM e conseguimos detê-lo saindo da escola pela lateral de uma residência”, lembrou o sargento John, do 6º BPM.

Samuca foi reconhecido pela vítima. O cordão roubado estava dentro do bolso, mas ele disse que o celular caiu na água durante a fuga.

Com uma nova acusação, o criminoso voltou para o Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen).

Equipe da PM teve muito trabalho para prender o criminoso

Equipe da PM teve muito trabalho para prender o criminoso

Compartilhamentos