Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Felizmente, terminou bem a história da estudante que já estava desaparecida havia mais de 24 horas no município de Santana. Enquanto amigos, parentes e até a Polícia Civil estavam mobilizados nas buscas, ela reapareceu em casa no meio da tarde desta quarta-feira, 1º.

Isabela Nascimento, chamada de “Bella” por amigos e parentes, chegou à casa da família, no Bairro do Paraíso, por volta das 16h.

Os pais não deram detalhes sobre onde a menina esteve nas últimas horas.  

“Ela está bem fisicamente. Ainda não conversamos direito com ela. Mas agradeço a torcida, oração e todos que ajudaram”, disse Moisés Nascimento, pai da menina.

Isabela Nascimento, de 16 anos, não dava notícias desde as 15h desta terça-feira, quando saiu de casa informando que iria à igreja e depois a casa de amigos.

A mãe da menina, Eliete Nascimento, disse que a família é bem estruturada e sem conflitos, por isso não entendia o sumiço da única filha.

O Núcleo de Operações e Inteligência da Polícia Civil (NOI) chegou a divulgar o número de Whatsapp para que pessoas pudessem informar pistas sobre o paradeiro da adolescente.

Nos últimos meses virou notícia no Amapá o desaparecimento de crianças e adolescentes, com grandes mobilizações nas redes sociais feitas por pais desesperados. O fato é que é raríssimo a criança ou adolescente não ser encontrado. O último caso de criança desaparecida, e que foi encontrada morta, foi do menino Jhonny Breno, de apenas 7 meses.

Em 2004, ele foi levado da casa onde estava com a babá, no Bairro Açaí, zona norte de Macapá, em circunstâncias que nunca foram esclarecidas pela polícia. Os restos mortais do bebê foram encontrados 4 meses enterrado em um terreno a poucos metros da residência.

O laudo da Politec atestou que a criança foi morta com um golpe na cabeça. Ninguém foi indiciado ou preso pelo crime.   

Compartilhamentos