Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

A família de uma criança que está internada no Hospital da Criança e do Adolescente (HCA) na Avenida FAB, Centro de Macapá, há 21 dias, está fazendo campanha nas redes sociais para conseguir ajuda. Até agora o caso não foi diagnosticado.

Pedro Henrique Carvalho Ferreira, de 2 anos e seis meses, mora com os pais e mais quatro irmãos no município de Tartarugalzinho, a 230 quilômetros da capital amapaense. No dia 13 de janeiro, segundo a mãe, o abdômen do garoto amanheceu muito inchado e dolorido.

Então, no dia 15, ela e o filho embarcaram em uma ambulância do município direto para o HCA, onde permanece internado.

“Foi de repente que apareceu o inchaço. O tamanho da barriga só aumentou de lá pra cá. Os médicos estão dizendo que o rim e o fígado dele estão inchados”, relatou a mãe Raimunda Carvalho Ferreira, de 31 anos.

Pedro Henrique está há 24 dias com a doença misteriosa. Fotos: enviadas pela família

Pedro Henrique está há 24 dias com a doença misteriosa. Fotos enviadas pela família

Dona Raimunda disse que os médicos farão uma biópsia ainda nesta segunda para encaminhar para análise e, até que o diagnóstico saia, ela precisa se manter na cidade e manter o filho também. Ela tem contado com ajuda de parentes, mas não está dando para suprir as necessidades básicas.

A Secretaria de Saúde do Estado (Sesa) disse que nesta terça-feira, 7, a criança passará por cinco exames para diagnosticar a doença e que há suspeita de que ele sofra de celíaca, uma doença causada por intolerância a glúten e que provoca um inchaço no abdômen.

A secretaria não confirmou a informação da mãe de que o fígado e os rins da criança estão inchados.

criança 2

Raimunda Carvalho, mãe do garoto: criança acordou com barriga inchada. Foto: André Silva

Alguns exames serão enviados para outro estado e pode levar até 15 dias para chegar. A Sesa garante também que todos os cuidados necessários estão sendo tomados para garantir a reabilitação da criança.

As tias de Pedro Henrique que começaram a campanha na internet para arrecadar materiais para a higiene dele e da mãe. Elas pedem que quem puder ajudar com fraldas do tamanho ‘M’ e roupas, pode entrar em contato pelos telefones abaixo. Garantem que quem não puder deixar os donativos no hospital, elas mesmas vão buscar.

Telefones para contato: 98108-8852, 99180-4876 e 99108-8295.

Compartilhamentos