Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

Padrasto e enteado foram assassinados no início da manhã deste domingo, 26, em uma área de pontes do Bairro Universidade. Antes de morrer, o enteado pediu que os criminosos não matassem sua mãe.

O duplo homicídio ocorreu por volta das 5h, na Passagem Boa Fé. As vítimas foram identificadas como Edivaldo da Silva Santos, 46 anos, e Felipe Andrade Cavalcante, de 17 anos. Segundo a Polícia Militar, o alvo era o jovem.

Peritos retiram corpo do padrasto morto na sala. Fotos: Olho de Boto

Peritos retiram corpo do padrasto morto na sala. Fotos: Olho de Boto

Felipe foi morto na cozinha, onde dormia

Felipe foi morto na cozinha, onde dormia

“Os vizinhos viram dois homens identificados como Denilson e Pablo que arrombaram a porta e estavam com uma espingarda”, relatou o sargento Wilson, do 1º Batalhão da PM.

“De acordo com os moradores, eles tinham uma rixa com o Felipe. Dias atrás, o Felipe teria corrido atrás de um deles com um terçado, e isso teria sido o motivo”, acrescentou o policial.  

O motivo da briga seria uma dívida de Felipe por causa de uma caixa de som que ele teria vendido e não teria passado o dinheiro para a dupla. A caixa seria roubada.

De acordo com a mãe da vítima, os criminosos arrombaram a porta enquanto todos estavam dormindo. Primeiro, eles desligaram a energia da casa. 

“Eles perguntavam pelo Felipe, e eu disse que ele não morava aqui. Mas eles sabiam, acho que eles estavam brechando. O Felipe estava dormindo numa cama na cozinha, acordou e veio dizendo pra não me matarem. Eu consegui fugir eles e foram lá pra cozinha com o Felipe. Eu fui pra casa da minha mãe quando ouvi os tiros”, disse a mãe.

Mãe conseguiu fugir, e ouviu os disparos

Mãe conseguiu fugir, e ouviu os disparos

Policiais cercara a casa à espera da Politec

Policiais cercaram a casa à espera da Politec

O padrasto, que tentou intervir, foi o primeiro a ser morto com um tiro no rosto ainda na sala da casa. Depois de apelar pela vida da mãe, o menor foi morto com um tiro no rosto quando estava na cozinha. 

De acordo com a Polícia Técnica do Amapá (Politec), eles foram mortos com munição calibre 16. A PM recebeu informações de que os dois assassinos teriam fugido num carro que dava apoio. Equipes estão fazendo incursões nas redondezas atrás do veículo descrito pelas testemunhas. 

Munição caibre 16

Munição caibre 16

Compartilhamentos