Compartilhamentos

De Santana, FERNANDO SANTOS

A Câmara Municipal de Santana iniciou a oitava legislatura na noite desta quinta-feira, 2, com sessão solene e leitura da mensagem pelo prefeito Ofirney Sadala (PSDC). O gestor apontou problemas encontrados na prefeitura da cidade, e afirmou que o rombo chega a R$ 120 milhões. Desse total, R$ 80 milhões só com a Santana Previdência (Sanprev).

“Mas, a dívida maior, a dívida que tem tirado o meu sono, é a dívida com os servidores municipais. E não estou falando só dos efetivos, estou falando também dos cargos e contratados deixados pela gestão passada. Mas já começamos a fazer o saneamento dessa dívida. Começamos janeiro pagando. Provavelmente já vamos começar a paga os salários atrasados de dezembro. A folha de pagamento de servidores chega a R$ 5 milhões. Vamos iniciar um recadastramento pra ver se esses servidores estão atuando”, garantiu o prefeito Sadala.

O prefeito destacou também a dívida com consignados, que alcança R$ 10 milhões.

“Contratos com advogado, contratos com consultoria que no primeiro momento apareceram estranhos e estamos apurando cada um deles. Baixamos um decreto suspendendo todo e qualquer pagamento com fornecedores num prazo de 90 dias”, informou o prefeito.

Prefeito acompanhou a abertura dos trabalhos na Câmara. Fotos: Fernando Santos

Prefeito acompanhou a abertura dos trabalhos na Câmara. Fotos: Fernando Santos

Sadala também falou dos avanços já existentes, principalmente na área da saúde. Cirurgias de catarata serão realizadas pela Policlínica Doutor Alberto Lima. Santana será o único município do Amapá a oferecer esse tipo de procedimento gratuito.

“E tem mais, vamos ser o único município da Região Norte a oferecer implante dentário gratuito”, garantiu.

 Arrecadação

Ainda em sua mensagem, o prefeito Ofirney Sadala disse que pretende aumentar a arrecadação sem alterar tributos, como exemplo, ele quer que os emplacamentos de veículos sejam feitos no próprio município, para que os 50 % da receita fique para a prefeitura de Santana.

Trabalhos legislativos

Por ser uma sessão solene, nenhum vereador apresentou projetos de lei ou requerimentos. A presidente da Casa, a vereadora Helena Lima (PRP), disse que a Câmara Municipal está passando por pequenos reparos na estrutura física e, mesmo com a crise econômica, ainda não se cogitou a possibilidade de cortes nos gastos, como por exemplo, redução na verba de gabinete de cada parlamentar, que gira em torno de R$ 5 mil.

R$ 80 milhões seria o tamanho da dívida com a Samprev

R$ 80 milhões seria o tamanho da dívida com a Samprev

“Hoje, nós ainda estamos com o mesmo duodécimo da legislatura passada, mas ainda temos um impasse que não foi decidido pra saber se a gente vai ficar pelo orçado ou pelo arrecadado. Mas, no entanto, nós estamos fazendo o possível para desenvolver esta Casa de Leis”, informou.

Relação Câmara e Prefeitura

O prefeito Ofirney Sadala começa sua gestão tendo em sua base 11 dos 15 vereadores. O vereador Genival Oliveira (PMB) é o líder do governo. Ele promete ser coerente nas decisões a tomar.

“Nós sabemos da importância que é ser líder do governo, sabemos da importância que é defender as proposituras que o governo manda pra essa casa, principalmente, proposituras que vão beneficiar diretamente a população. Mas é claro que se a gente vê que a população não vai ter vantagens, a gente vai se posicionar a favor da população, afinal de contas fomos eleitos pra isso”, garantiu Genival Oliveira.

Ofirney Sadala na Câmara: maioria na base

Ofirney Sadala na Câmara: maioria na base

Compartilhamentos