Compartilhamentos

SELES NAFES

Um vídeo de pouco mais de 2 minutos gravado por uma empresária do ramo de restaurantes mostra um golpe cada vez mais comum no mercado de frutos do mar no Amapá. Desconfiada a muito tempo da verdadeira quantidade nas embalagens de 1 quilo de camarão rosa, ela filmou sem cortes o descongelamento e depois pesou o produto. Resultado: a embalagem de 1 quilo na verdade tinha apenas 540 gramas de camarão.

O vídeo foi gravado pela empresária Elaine Vieira no último dia 31 de janeiro. A empresária possui restaurante na orla de Macapá, e diz que comprou o camarão direto de uma empresa de Belém que distribui o produto no atacado amapaense.

“Isso não é só com o camarão, é com o peixe também. Esses de bandeja são os piores, mas esse do saco me surpreendeu”, disse a empresária.

Peso inicial da embalagem demonstrava mais de 1 quilo do produto

Peso inicial da embalagem demonstrava mais de 1 quilo do produto. Fotos: reprodução

Elaine Vieira também testou o camarão de outro fornecedor de Macapá que compra em grandes quantidades das fábricas, mas faz a embalagem na capital. O resultado após o descongelamento foi o mesmo.

“Sabemos da existência de outro processo que mergulha o camarão na água com açúcar e depois na água quente. Esse choque térmico cristaliza o açúcar fazendo com que o camarão aumente de tamanho”, denuncia a empresária.

O vídeo foi publicado no Facebook pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) como alerta para os donos de restaurantes.

“Isso acontece faz tempo aqui no Amapá. Depois da gravação do vídeo eu comprei camarão em São Paulo e fiz o descongelamento, mas o peso líquido foi de 1 quilo mesmo. Fiz o teste com o produto em Belém e o resultado bateu. Mas com o produto vendido em Macapá, 1 quilo chega a ficar com pouco mais de 300 gramas. A perda chega a 75% do produto”, diz Sandro Belo, diretor da Abrasel.

Peso final após a lavagem

Peso final após a lavagem

O presidente da associação, Sérgio da Silva Gomes, informou à direção da entidade que vai pedir uma fiscalização do Procon nas revendedoras.

Compartilhamentos