Compartilhamentos

SELES NAFES

O drama de uma menina de 6 anos raptada pelo pai no Amapá em 2016 pode estar terminando. Ela foi localizada pela polícia em Roraima após a morte do pai, e agora o Conselho Tutelar de Macapá tenta trazer a criança de volta.

“Depende agora da passagem. A Defensoria Pública do Amapá e o promotor da Infância estão tentando conseguir que a passagem seja fornecida pelo Estado”, informou o presidente do Conselho Tutelar da Zona Sul, Márcio Barreto.

Márcio Barreto: só falta a passagem

Márcio Barreto: só falta a passagem

Clívia Samai morava com a mãe no Bairro do Buritizal, na zona sul de Macapá. Em dezembro do ano passado, o pai biológico, que já morava em Boa Vista (RR), foi visitar a criança. A menina estava na companhia apenas o padrasto, que foi enganado.

“Ele aproveitou que a mãe não estava e disse ao padrasto que queria levar a menina para comprar uma roupa. E não apareceu mais”, relatou o conselheiro.   

De acordo com Márcio Barreto, a menina foi localizada em um cartório de Boa Vista no momento em que a madrasta ia registrá-la em seu nome.

“O pai deixou uns bens na cidade. Acho que o interesse era esse”, especula Barreto.

Simeão Martel, o pai raptor: drogas

Simeão Martel, o pai raptor: infarto e drogas

Corpo do pai foi encontrado na beira de uma BR em Roraima. Foto: Reprodução/TV Roraima

Corpo do pai foi encontrado na beira de uma BR em Roraima. Foto: Reprodução/Rede Amazônia de Roraima

O pai, Simeão Alves Martel, de 44 anos, seria usuário de drogas. Ele foi encontrado morto na BR-401, no município de Cantá, a cerca de 10 dias. Ele teria sido vítima de um ataque do coração supostamente causado por uma overdose.

A mãe da menina, Auleliane da Silva, de 26 anos, é pobre. O Conselho Tutelar diz que fará uma inspeção na residência para avaliar as condições da família antes do retorno da criança.

A expectativa é de que até a próxima sexta-feira, 31, a menina esteja retornando ao Amapá.

Compartilhamentos