Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

A empregada doméstica Maria Rosângela Silva dos Santos, de 33 anos, vive um drama sem solução com a saúde do filho, Júlio Cesar dos Santos, de 12 anos. O jovem que chegou a ser diagnosticado pelos médicos com dengue por mais de seis vezes agora sofre com a suspeita de leucemia.

O drama da família começou há quase um ano e meio quando manchas roxas apareceram na pele de Júlio. O diagnóstico era sempre o mesmo: dengue. Até que em janeiro deste ano a mãe decidiu não aceitar mais a mesma resposta.

Mãe filho l

Mãe e filho buscam há um ano e meio diagnóstico da doença do filho. Fotos: Cássia Lima

“Eu disse que uma criança não podia ter dengue várias vezes e que não ia sair do hospital até que passassem exames detalhados. Passaram uns hemogramas, mas o Hemoap não está fazendo”, explicou a doméstica.

A mãe acredita que o menino nunca tenha tido dengue, e sim que os médicos foram negligentes com a saúde da criança. Apesar dela ter conseguido encaminhamento para exames, ela não tem dinheiro para pagar os procedimentos que custam no sistema privado quase R$ 300. O diagnóstico médico confirmaria a suspeita de leucemia. 

Júlio Cesar, que mora com a mãe na casa da avó em Santana, ainda faz tratamento no Hospital Sarah Kubitschek por causa de uma paralisia facial que sofreu aos três anos. Hoje ele já emagreceu 11kg, tem plaquetas baixas, manchas roxas pelo corpo, sente dores nas juntas, apresenta cansaço e dorme mais que o normal.

Júlio Cesar mostra as manchas. Médicos diziam ser dengue

Júlio Cesar mostra as manchas. Médicos diziam ser dengue

Os amigos do menino, que estudam na escola da Fundação Bradesco, no Vila Amazonas, em Santana, começaram a fazer uma campanha para arrecadar dinheiro para os exames de Júlio. Mas a família também pede ajuda.

“Quem puder doar seja o que for. No momento não estou trabalhando para cuidar dele. Ele vive dizendo que vai morrer mesmo, queria até apoio psicológico, mas antes quero fazer os exames”, ressaltou a mãe da criança.

Rosangela

Maria Rosângela: apoio para custear exames

As doações podem ser feitas na casa da família, localizada na Rua Presidente Costa e Silva, Nº 362, Área comercial de Santana, ou entrar em contato com a mãe pelo telefone: (96) 99120-9653.

Compartilhamentos