Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

Depois de quase 7 anos pronta, a Ponte Binacional será aberta neste sábado, 18. Mas, nesse primeiro momento, apenas veículos de passeio poderão usar a Ponte que ligará o Brasil a Guiana Francesa, o que pode representar um incremento do setor turístico para os dois lados. 

A Ponte é resultado do projeto de cooperação entre o Brasil e a França assinado ainda em 1996. A obra está pronta desde 2010, mas não foi aberta porque o lado brasileiro não concluiu a aduaneira nem asfaltou os 110 km restantes do trecho Norte da BR-156.
A Binacional funcionará de 8h as 18h, de domingo a domingo, até o governo brasileiro finalizar parte das obras, cuja a previsão é agosto. 
“Temos regras, legislação e vamos respeitar o território deles, assim como, terão que respeitar o nosso. Mas eu acredito que com documentação não teremos problemas em entrar na França”, frisou o governador Waldez Góes (PDT).
Feira de negócios e cultura na Guiana Francesa. Foto: Humberto Baía

Feira de negócios e cultura na Guiana Francesa. Foto: Humberto Baía

Vila Brasil, em Oiapoque: turismo será estimulado dos dois lados

Vila Brasil, em Oiapoque: turismo será estimulado dos dois lados

Ele acredita que a abertura provisória da ponte fortalece a responsabilidade do Brasil em apressar as obras do trecho da BR, assim como cria uma circulação de dinheiro na área entre o município de Oiapoque e Guiana Francesa.
“Vamos começar com veículos leves, depois vamos habilitar empresas de turismo do lado francês e vice-versa. Já resolvemos questões documentais e vamos consolidar essa relação conforme avançam as obras aduaneiras”, disse o governador.
Ponte será finalmente liberada para brasileiros e franceses. Foto; arquivo/SELESNAFES.COM

Ponte será finalmente liberada para brasileiros e franceses. Foto; arquivo/SELESNAFES.COM

Para os interessados em passear no lado francês, será necessário visto e carteira de motorista internacional. Atualmente, apenas uma empresa emite essa carteira no Amapá, mas a tendência é que outras emitam após a abertura da ponte.
Caminhões, ônibus e outros veículos ainda não poderão passar porque ainda falta definir o seguro internacional que os brasileiros precisarão possuir. Os carros de passeio precisarão ter um seguro que varia entre 250 e 450 euros, dependendo do modelo do veículo.
BR-156
Segundo o governador, no dia 27 de março o superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) virá ao Amapá para o ato de entrega da ordem de serviço dos 110 km restantes da BR que compreende de Calçoene até Oiapoque.
Compartilhamentos