Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Alunos e servidores da Escola Estadual Gabriel de Almeida Café, localizada na Avenida Fab, Centro de Macapá, fizeram um protesto na manhã desta segunda-feira, 27, pedindo a permanência do atual diretor da instituição, Raimundo Mai Sarraf, no cargo. Para eles, uma nova direção neste momento, poderia atrapalhar a continuidade de projetos importantes que vêm sendo desenvolvidos.

O ato começou em frente à escola e terminou na Secretaria de Estado da Educação (Seed). Cerca de 150 pessoas, entre alunos, professores e servidores, participaram do protesto. Na ocasião, eles apresentaram um manifesto com 25 itens que pontuam os  avanços da administração do diretor.

Comunidade escolar quer continuidade de projetos. Fotos: enviadas por professores

Comunidade escolar quer continuidade de projetos. Fotos: enviadas por professores

A coordenadora pedagógica do terceiro turno, Tatiane Pires, uma das coordenadoras do protesto, afirma que na administração de Sarraf a escola teve importantes avanços, entre eles, destaque para a reforma da infraestrutura do prédio e importantes projetos pedagógicos como o de empreendedorismo, desenvolvido por alunos de todos os turnos.

Um outro processo que Tatiane Pires destaca é o da Gestão Democrática que dá o poder à escola em escolher seu próprio diretor.

“A escola vem tramitando dentro de um processo para chegarmos ao ponto de podermos eleger nosso próprio gestor e esse processo tem avançado na gestão do professor. Então não vemos nenhum motivo nesse momento para essa troca”, alegou a coordenadora.

Movimento saiu da frente da escola até a Seed

Movimento saiu da frente da escola até a Seed

A Seed informou, por meio da assessoria de comunicação, que uma comissão de alunos e professores foi recebida e todas as reivindicações foram ouvidas e será repassada para a secretária de Educação, que não se encontrava no prédio naquele momento. Disse também que assim que tiver um posicionamento irá passar para os coordenadores do movimento.

Compartilhamentos