Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Os prefeitos de Amapá, Vitória do Jari, Porto Grande, Itaubal, Tartarugalzinho, Calçoene, Oiapoque, Pracuuba e Ferreira Gomes foram recebidos pelos ministros do Meio Ambiente, Sarney Filho; da Integração Nacional, Hélder Barbalho; e da Ciência e Tecnologia, Gilberto Kassab. Os prefeitos foram acompanhados pelo deputado federal Marcos Reátegui (PSD-AP).

Ao ministro Sarney Filho, os prefeitos pediram ações para o desassoreamento e recuperação de rios, além de investimentos no tratamento de resíduos sólidos. Sarney confirmou que vai estar no Amapá para ver de perto a situação ambiental.

Na audiência com o ministro da Integração, Hélder Barbalho, os prefeitos pediram assistência da Defesa Civil Nacional às famílias vítimas das enchentes.

reategui 1

Ministro Sarney Filho ao lado do deputado Marcos Reátegui e os prefeitos: visita ao Amapá. Fotos: Ascom/Divulgação

Na maior parte dos casos, o socorro é prestado pela Defesa Civil do estado, com recursos do Ministério e os prefeitos pediram que as ações sejam intensificadas neste período. O ministro Hélder se comprometeu em agilizar o atendimento às famílias que nesta época de chuvas sofrem com o transbordamento dos rios.

Já o ministro da Tecnologia Gilberto Kassab, o  anunciou o lançamento do satélite que atenderá as demandas do norte do Brasil, e disse que o deputado Marcos Reategui já havia requerido que o Amapá fosse atendido nos investimentos de inclusão digital, banda larga e telefonia.

“Com o lançamento do satélite para servir a Região Norte, muitos sonhos dos amapaenses serão, enfim, concretizados”, disse o deputado. O ministro Kassab acumula a função de ministro das Comunicações.

Ministro da Tecnologia, Gilberto Kassab: inclusão digital e banda larga

Ministro da Tecnologia, Gilberto Kassab: inclusão digital e banda larga

Marcos Reátegui reforçou para os ministros que o Amapá precisa destes auxílios emergenciais e de projetos maiores que ajudem a preservar o meio ambiente e proteger as pessoas dos riscos provocados pelo descaso com os rios e matas.

“Se o meio ambiente estiver preservado e o amapaense consciente, teremos mais chances de gerar riquezas. Precisamos de propostas que viabilizem o sustento aproveitando o que temos de melhor, que é a natureza. Temos condições de movimentar a economia partir de nosso potencial, como a pesca, por exemplo, para a qual destinei R$ 3 milhões para investimento em projetos de piscicultura”.

Compartilhamentos