Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Agora, com apenas R$ 15, qualquer pessoa pode experimentar a sensação de assumir a vida de um personagem de vídeo game e viver aventuras em uma realidade criada por computador. A realidade virtual está em exposição em uma área de convivência do Macapá Shopping, no Bairro do Trem. 

A tecnologia tão comentada no final dos anos de 1980 virou fato, apesar de ainda não ser muito acessível às pessoas.

Esse tipo de tecnologia que tem como princípio a inserção do indivíduo em uma realidade criada por computador. Pode ser aplicada em várias áreas, como na medicina, entretenimento (jogos), treinamentos, visualização de informação e na educação.

RV 2

Simulador de RV está disponível em um shopping de Macapá. Fotos: André Silva

No entretenimento, a RV, como é chamada, é muito aplicada nos jogos. Com um óculos, sensores e controles, o usuário é inserido em uma outra realidade e as reações podem ser as mais diversas. O equipamento tira os olhos do jogador desse mundo e o leva a um outro totalmente desconhecido e estranho para o cérebro.

Alguns jogos são tão reais que a própria mente é enganada e acaba mandando informações para o corpo, e é por isso que quando se passa próximo de alguém que está jogando em RV, é possível notar os mais estranhos movimentos que o corpo dele faz. Veja o vídeo.

Até pouco tempo esse tipo de tecnologia estava muito distante do Amapá. Então, uma dupla de empreendedores decidiu tirar o Estado do mapa dos ‘sem tecnologia’ e montou um stand do jogo bem no meio do Macapá Shopping.

“Pela primeira vez o Amapá está tendo a oportunidade de experimentar essa tecnologia de ponta. Nós escolhemos o Vive (marca da fabricante do óculos) por se o melhor do mundo”, disse o empresário Rômulo Penna, sócio do stand.

Aparelho usado na experiência

Aparelho usado na experiência

Muitos usam o jogo para tirar o estresse do trabalho por recomendação médica ou pela simples curiosidade de conhecer o equipamento. Muitos desistem de jogar pelo realismo que o jogo transmite.

Macelir Kobayashi, que trabalha no stand, disse que uma mãe chegou a levar seu filho para jogar por recomendação do médico.

“A criança é muito hiperativa então o médico recomendou à mãe atividades físicas e ela trouxe ele aqui”, disse Kobayashi.

O stand fica montado em uma área de cinco metros, espaço suficiente para os jogadores se movimentarem livremente, e por R$ 15 qualquer pessoa pode experimentar por dez minutos a sensação de estar em outro mundo.

Compartilhamentos