Compartilhamentos

De Oiapoque, HUMBERTO BAÍA

Uma briga terminou com a morte de um taxista na madrugada deste domingo, 19, no município de Oiapoque, a 600 quilômetros de Macapá.

O homicídio ocorreu por volta das 4h durante festa em uma casa noturna localizada no Bairro Areal do Arthur, na BR-156. De acordo com testemunhas, o taxista Márcio Rodrigues, de 26 anos, estava bebendo na boate, e, depois de uma discussão com um desconhecido, acabou sendo expulso da festa.

Ele desapareceu por alguns instantes, mas voltou armado com uma faca. O sargento da PM Rutenício José Viana do Amaral, do 12º BPM, que estava de folga, decidiu intervir para acalmar os ânimos, mas o taxista teria avançado para cima dele com a faca.

Taxista era casado, mas não tinha filhos

Taxista era casado, mas não tinha filhos. Foto: Reprodução

Taxista morreu ainda no local

Taxista morreu ainda no local depois de ser atendido pelo Corpo de Bombeiros. Foto: Ronaldo Pereira

Uma testemunha relatou ao portal SELESNAFES.COM que ouviu o taxista dizendo: “hoje eu vou preso, ou mato um!”.

O policial chegou a disparar tiros de advertência para o chão, mas o taxista continuou avançando e desferiu duas facadas no sargento que não teve outra alternativa se não disparar contra o agressor que caiu baleado.

Ele e o sargento foram socorridos por uma equipe do Corpo de Bombeirs, mas o taxista não resistiu. Depois de medicado, o sargento se apresentou espontaneamente na delegacia de polícia e relatou o que ocorreu.

Márcio Rodrigues era casado e não tinha filhos. Na frente do Ciosp de Oiapoque, vários taxistas acompanhavam os acontecimentos, mas não havia clima de revolta.

 

Compartilhamentos