Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Governo do Amapá e parte da bancada federal deram um passo importante para a retomada das obras da ponte sobre o Rio Jari, na divisa com o Estado do Pará. Em audiência nesta quarta-feira, 8, os ministros da Integração Nacional, Helder Barbalho, e das Cidades, Bruno Araújo, concordaram em retomar os convênios que garantem que os recursos que existem atualmente não serão perdidos, mesmo após 8 anos de paralisação da obra.

A bancada, representada por três deputados, foi liderada pelo senador Davi Alcolumbre (DEM-AP). Quem representou o Amapá no encontro foi o próprio governador do Estado, Waldez Góes (PDT). O prefeito de Laranjal do Jari, Márcio Serrão, também compareceu. 

Ponte está com obra paralisada há 8 anos: Foto: André Silva

Ponte está com obra paralisada há 8 anos: Foto: André Silva

A ponte tem apenas 12 pilares erguidos, sendo 9 estado razoável de conservação. Três precisam de reparos depois de terem sido atingidos por embarcações. 

O convênio original foi assinado entre a prefeitura de Laranjal do Jari e o Ministério das Cidades, mas apenas 39% das obras foram concluídas. Ainda estão disponíveis R$ 11 milhões na Caixa Econômica Federal, de acordo como senador Davi Alcolumbre.

Ele disse que vai pedir a outros parlamentares da bancada federal que aloquem emendas para conclusão da obra orçada em mais de R$ 40 milhões.

“Ainda são necessários mais R$30 milhões que podem ser alocados através de emendas parlamentares para a conclusão da obra. É inadmissível uma obra fundamental para a interligação do estado está paralisada há tanto tempo”, avaliou o senador.

Para que a obra seja concluída, Waldez Góes garantiu, em conjunto com o prefeito Márcio Serrão, de Laranjal do Jari, a contrapartida necessária e o acompanhamento técnico. 

“Esse diálogo foi consolidado hoje no Ministério das Cidades, porque o objeto desses encontros diz respeito a um convênio de 2003, a partir de emendas que foram de 2001, 2002 e que foi paralisado em 2009. A obra está só nos pilares”, comentou o governador Waldez Góes.

As equipes técnicas federais, do Estado e da prefeitura de Laranjal do Jari iniciaram as tratativas para retomar o convênio. 

“Com isso, o convênio foi mantido e a ponte será terminada, com a participação de todos. Essa é uma vitória não só para o Amapá, pois se trata de uma ponte de integração, que une toda uma região sul do estado, que tem muito potencial. Os projetos Jari e Cadan estão ali produzindo e há 13 anos iniciaram as primeiras experiências de manejo florestal. Essa obra é importante para integrar o Amapá ao Pará, para depois se conectar à BR-156 que liga o Oiapoque a Laranjal do Jari e o Pará”, acrescentou Waldez.

A Ponte do Jari ligará Laranjal do Jari ao município paraense de Almeirim.  

Compartilhamentos