Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Apesar de concordar com a necessidade de reformas no sistema previdenciário do Brasil, o vice-líder do governo no Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), assinou o requerimento que pede a abertura da CPI da Previdência. Davi defende que também é preciso passar a previdência a limpo, e esclarecer a verdade sobre superávit e deficiência de arrecadação.

A comissão de inquérito é uma proposta do senador Paulo Paim (PT-RS). O documento pela abertura da CPI já teria 46 assinaturas. O requerimento será protocolado, nesta terça-feira, 21, às 9h, no Senado Federal.

Para ser aprovada em plenário, a proposta precisa de 27 votos.

“Hoje há um forte debate na sociedade e muitas informações surgem sobre o tema. Queremos saber, de fato, quem são os maiores sonegadores e fraudadores; queremos saber como acontece a cobrança dos débitos; que medidas o INSS tem tomado frente a tantas e repetidas fraudes detectadas; quanto a previdência deixou de arrecadar nesse últimos anos, dentre outros aspectos”, comentou o senador.

Davi Alcolumbre defende que a investigação seja abrangente o suficiente para dar embasamento à discussão sobre a reforma.

Mais do que reformar, ponderou, é preciso compreender todas as engrenagens que envolvem a previdência e a assistência social.

“Não dá para mudar apenas remediando. É preciso que o sistema seja o mais justo possível para atender a todos os que dele se socorrem.”

Compartilhamentos