Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

Policiais militares fecharam um laboratório de crack no Bairro Perpétuo Socorro, zona leste de Macapá, na noite desta terça-feira, 28. Além das drogas, foram apreendidos mais de R$ 3 mil e muitos objetos de origem suspeita.

A operação do 6º Batalhão ocorreu depois que os policiais receberam denúncias anônimas indicando que numa casa na Avenida Amélia Dias dos Santos, vários elementos estavam fabricando crack.

“Ao chegar ao local três pessoas correram para dentro da casa, aonde também encontramos outra pessoa produzindo crack no quintal. Infelizmente esse elemento conseguiu fugir”, relatou o tenente Cézar, do 6º BPM. Dois homens fugiram e duas mulheres foram detidas.

Canil do Bope precisou ser chamado. Fotos: Olho de Boto

Canil do Bope precisou ser chamado. Fotos: Olho de Boto

Produtos usados na fabricação de crack. Fotos: Olho de Boto

Produtos usados na fabricação de crack

O criminoso que estava no quintal e fugiu deixou para trás dois baldes com solução de bateria, soda cáustica e pasta base de cocaína, ingredientes usados na fabricação de crack.

Dentro da residência, onde também funciona um bar, os policiais iniciaram as diligências e começaram a encontrar porções de cocaína e de crack espalhadas em vários cômodos da residência que é grande.

Suspeitando de que havia mais drogas escondidas, a equipe decidiu pedir apoio do Canil do Bope. Primeiro, o Bope fez uma varredura na casa e depois levou o pastor alemão Thimoty para “scannear” os cômodos. Dentro de um colchão foram encontradas mais 50 trouxas de crack.

Dinheiro e drogas apreendidos

Dinheiro e drogas apreendidos

Duas mulheres foram apresentadas no Ciosp

Duas mulheres foram apresentadas no Ciosp. Os homens coneguiram fugir

No total, foram encontradas 61 porções de crack e 18 de cocaína, além de celulares, relógios, notebooks, e outros objetos possivelmente furtados por usuários e trocados por drogas.

No assoalho da residência, os policiais arrancaram uma tábua e encontraram R$ 3.380 em dinheiro.

Foram autuadas em flagrante: Jarina Trindade da Trindade, de 29 anos, e Geyze Lobato Trindade, de 20 anos. Ambas foram apresentadas no Ciosp do Pacoval por tráfico de drogas.

Compartilhamentos