Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

De segunda a sexta desta semana 96 pessoas se cadastraram como doadoras de sangue no Instituto de Hematologia e Hemoterapia do Amapá (Hemoap). A procura só foi possível através do projeto Vidas por Vidas, uma ação coordenada por jovens da Igreja Adventista do Sétimo Dia.  

“O projeto nos trouxe bons resultados. Estamos com nosso estoque razoável e a ação muito nos ajudou. Esperamos que mais pessoas nos procurem e o número dobre com a próxima ação”, ressaltou a chefe da captação de doadores do Hemoap, Marilda Ferreira.

doadores

Em uma semana, jovens adventistas conseguiram quase 100 doações de sangue. Fotos: Cássia Lima

O projeto Vidas Por Vidas é uma iniciativa voluntária promovida pelos Jovens Adventistas desde 2005 pelo Brasil. No Amapá a ação existe há mais de 10 anos. A meta é contribuir com os hemocentros através do incentivo à doação de sangue e incentivar fiéis e amigos da igreja no trabalho solidário.

A dona de casa Darliane Monteiro Rosário, de 37 anos, foi uma das que doou sangue. Ela que é doadora de sangue cadastrada no Hemoap havia deixado de doar, mas resolveu participar da ação.

Marilda Ferreira:

Marilda Ferreira: projeto trouxe bons resultados

“Eu não sou adventista, mas conheci a igreja e o projeto e decidi doar. É um trabalho lindo e todos devemos ajudar o próximo”, disse a dona de casa.

Apesar de o projeto terminar nesta sexta-feira, ele retorna no mês de junho. A meta dos jovens é manter os doadores e trazer mais voluntários.

Mesmo assim, o Hemoap continuará recebendo doações e voluntários normalmente de segunda a sexta, de 8 às 13h. Para ser doador é necessário ter entre 16 e 69 anos, ter 6h de sono, portar documento de identificação e não ter ingerido alimento gorduroso. 

Compartilhamentos