Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

Quatro pessoas foram conduzidas pela Polícia Militar na noite deste domingo, 19, por tráfico de drogas e porte de munição. O material foi encontrado em uma residência na Baixada da Pará, no Bairro Cidade Nova, zona leste de Macapá.

A ocorrência começou quando dois elementos começaram a fugir assim que viram a aproximação de uma equipe de policiais do 6º Batalhão da PM. Depois de serem alcançados, os suspeitos foram revistados. Um deles tem 17 anos. Os PMs encontraram várias porções de crack e dinheiro com os suspeitos.

A dupla informou onde morava. O menor disse que o dinheiro era referente a uma mesada que recebia da mãe. Os policiais foram até a residência para verificar a história.

No total, mais de meio quilo de crack. Fotos: Olho de Boto

No total, mais de meio quilo de crack. Fotos: Olho de Boto

Menor de 17 anos disse que recebia mesada da mãei

Menor de 17 anos disse que recebia mesada da mãe

 

“Ela deu permissão para a busca, e foi encontrados crack e munições. Na continuação das buscas um quarto que estava fechado, e a proprietária disse que era de um filho dela que só chegava à noite. Como estávamos no flagrante, entramos no quarto dele e encontramos mais drogas”, relatou o soldado F. Costa, do 6º BPM.

A mãe, que disse ser comerciante de batata-frita na Beira-Rio, garantiu aos policiais que não sabia da existência das drogas em sua casa.

“Eu não sabia, porque a gente não abre o quarto dele pra nada. Ele não deixa”, defendeu-se.

Os policiais não acreditaram.

“O crack tem um odor característico muito forte. A pessoa mora na residência e diz que não sente o cheiro e não sabe de nada?”, questionou o policial.

Policiais não acreditaram na versão da mãe

Policiais não acreditaram na versão da mãe

 

A mãe informou que o filho estava no quarto no momento da entrada da PM na casa, mas ele não foi encontrado. Os PMs acreditam que ele fugiu pela janela quando percebeu o que estava acontecendo.

No total, foram apreendidos na casa mais de 500 gramas de crack, além de munição, que a polícia acredita pertencer a outros criminosos armados.

Além da proprietária da residência, foram apresentados no Ciosp: Fernando Lima Pimentel, 30 anos, (short verde) e Rodrigo de Souza de Oliveira de 26 anos, genro da mãe do traficante. O menor de 17 anos foi conduzido para a Delegacia Especializada em Atos Infracionais (Deiai).

De acordo com a Polícia Militar, a região da Baixada da Pará é considerada “endêmica” para assaltos e tráfico de drogas.

Compartilhamentos