Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Anderson dos Santos Tavares (esquerda na foto) e Raimundo Gabriel dos Santos Costa (direita), principais suspeitos de terem cometido um latrocínio no município de Mazagão, a 34 quilômetros de Macapá, estão foragidos há quase dois meses.

A vítima, a técnica de enfermagem Eliana Maria Monteiro, 62 anos, foi encontrada sem vida, amarrada e com um saco plástico na cabeça preso com uma toalha, dentro de sua residência na Rua Manoel da Silva, em Mazagão Novo, sede do município, no dia 27 de fevereiro. 

Os dois envolvidos já tiveram suas prisões decretadas. As investigações estão sendo realizadas pela delegacia de Mazagão com apoio do Núcleo de Operações e Inteligência (NOI) da Polícia Civil.

Vítima foi torturada por bandidos que invadiram sua residência. Foto: arquivo/SELESNAFES.COM

Vítima foi torturada por bandidos que invadiram sua residência. Foto: arquivo/SELESNAFES.COM

O portal SELESNAFES.COM apurou com a polícia em fevereiro que pelo menos um dos suspeitos é um andarilho da região e usuário de drogas. A principal tese, após depoimentos de vizinhos, é que o usuário era ajudado pela vítima com comidas e roupas.

Também de acordo com os depoimentos dos vizinhos, a dupla teria pulado o muro da casa da enfermeira no dia do crime, atrás de dinheiro por ser dia de pagamento do funcionalismo público. Os bandidos teriam torturado a enfermeira para fazer com que ela confessasse o local onde guardava o dinheiro.

Um dia após o latrocínio, os policiais conseguiram recuperar alguns objetos roubados, como o aparelho celular e o televisor de Eliana Maria.

Informações

O delegado Alan Moutinho, que cuida do caso, pede o apoio da população para ajudar a localizar os criminosos.

“Quem tiver informações a respeito dos dois foragidos, poder denunciar ao 190 ou pelo aplicativo de mensagens WhatsApp da Polícia Civil”, disse o delegado.
O número do Whatsapp da Polícia Civil é o (96) 99202-6000.
Foto destaque: Sejusp/divulgação
Compartilhamentos