Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

O Conselho de Transportes de Macapá aprovou em R$ 3,25 a nova tarifa de ônibus de Macapá, que hoje é de R$ 2,75. Os empresários queriam R$ 3,40 e a Companhia de Trânsito e Transportes Públicos de Macapá (CTMac) defendia o valor de R$ 3,19 baseada em um estudo realizado em Belém.

A reunião do conselho ocorreu na noite de segunda-feira, 10. Depois de muito debate sobre o valor, houve acordo no valor intermediário de R$ 3,25. Os empresários acrescentaram na planilha de custos o reajuste da data-base dos funcionários concedido na semana passada, na casa dos 6%.

O conselho é composto pela Procuradoria Geral da prefeitura (Progem), Sindicato das Empresas de Transportes (Setap), Câmara de Vereadores (Diego Duarte), CTMac (só vota em caso de empate), Federação das Associações de Moradores e Sindicato dos Rodoviários. 

O placar da votação foi de 3 x 2, com manifestação favorável dos estudantes representados pela União Municipal dos Estudantes (Umes). A classe não tem voto no conselho desde uma modificação da lei que regulamenta a composição durante a gestão Roberto Góes (PDT) na prefeitura. Votaram contra o aumento o Sindicato dos Rodoviários e a Federação das Associações de Moradores de Macapá.

Contudo, só a aprovação do conselho não é o suficiente. A Câmara de Vereadores precisa aprovar em votação no plenário e depois precisa haver a sanção do prefeito Clécio Luis (REDE).

“Esse percurso todo deve durar cerca de duas semanas por causa do feriado prolongado”, estimou o presidente da CTMac, André Lima.

Apesar de o aumento estar quase certo, o presidente da CTMac diz que vai manter na justiça a ação que cobra dos empresários o cumprimento do acordo judicial que previa 80 ônibus novos, veículos com internet e o GPS nos carros, além dos abrigos em paradas de ônibus.

“O GPS é para saber se todos os carros estão circulando, porque às vezes eles só usam 100% da frota nos horários de pico. Com o GPS também podemos monitorar se os horários estão sendo cumpridos”, adiantou. 

Compartilhamentos