Compartilhamentos

SELES NAFES

Um bate-boca durante uma sessão na Câmara de Vereadores de Itaubal, município a 112 quilômetros de Macapá, na semana passada, foi parar na polícia. O presidente da Câmara, Jaisom da Costa Picanço (PMB), registrou queixa por ameaça. O crime teria sido cometido pelo advogado de uma vereadora.

A confusão ocorreu durante um debate acalorado sobre o projeto de lei que ia autorizar a prefeitura a fazer contratos administrativos para o setor da educação. 

Houve uma discussão entre o presidente da Casa, que defendia o projeto, e a vereadora Diene Bulhões (REDE), que afirmava que as contratações eram irregulares. Para ela, os contratos não seguiam os procedimentos de excepcionalidade como o processo simplificado por avaliação de currículos.

O presidente diz que não ocorreu nada de grave na discussão, e que queria apenas manter a ordem na sessão.

“Não foi nada pessoal. Ela falou alto e eu também. Pensei que pararia ali na Câmara, mas no dia seguinte o advogado dela chegou com dois policiais à paisana armados dentro da câmara. Eles ficaram me intimidando, me olhando, até que não consegui mais conduzir a sessão e encerrei os trabalhos”, contou o presidente da Câmara, Jaisom Picanço.

O presidente conta que pediu apoio da PM e uma guarnição foi até a sede da câmara. Os dois policiais foram conduzidos ao quartel para prestar esclarecimentos ao comando. Depois disso, o advogado da vereadora, Doriedson Costa, teria dito palavras ameaçadoras nos corredores do prédio.

“Eu não ouvi, mas várias testemunhas disseram que ele falou que eu sairia morto ou quebrado. Não chegou a acontecer nada porque a PM estava lá”, garante o presidente.

Presidente da Câmara de Itaubal, Jaisom: intimidação

Presidente da Câmara de Itaubal, Jaisom: intimidação

Procurado pelo portal SELESNAFES.COM, Doriedson Costa disse que ficou surpreso com a acusação do presidente.

“Nós somos amigos, até ajudei na eleição dele. Nunca dissemos nada agressivo um para o outro. Na sessão eu entrei mudo e saí calado. Eu não estava com seguranças e nem vi nenhum policial por lá. Quem me conhece sabe que sou contra armas e violência. Eu sempre resolvo tudo no diálogo”, garantiu.  

“Agora se houver danos à minha imagem vou tomar as medidas jurídicas necessárias”, adiantou. 

O presidente Jaisom Costa disse que vai ingressar com representação no Conselho de Ética da OAB, pela conduta do advogado da vereadora, e com uma queixa na Corregedoria da PM contra os policiais que estariam armados dentro do prédio.

itaubal camara

Vereadores discutiam os contratos administrativos da prefeitura

O portal SELESNAFES.COM ouviu a vereadora Diene Bulhões. Ela também disse que desconhece as ameaças supostamente praticadas por seu advogado, e que foi desrespeitada como parlamentar e como mulher pelo presidente Jaisom Picanço.

“Você pode até solicitar uma cópia do áudio da sessão. Quem sofreu a agressão fui eu. Quem gritou e se excedeu foi ele. E isso não pode ocorrer. E não recebi nenhum pedido de desculpas como mulher e como parlamentar. E pelo que eu saiba ninguém intimidou ele”, disse a vereadora se referindo à presença do marido e dos seguranças.

Compartilhamentos