Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Os 3,9 mil alunos da rede municipal de Porto Grande, cidade a 105 quilômetros de Macapá, ainda não assistiram a nenhuma aula em 2017. O ano letivo, que normalmente inicia em fevereiro, só vai começar na semana que vem.

Na semana passada, professores e pais dos estudantes discutiram o problema em encontros em várias escolas.  

A prefeitura, que voltou a ser comandada pelo prefeito José Maria Bessa (PDT), diz que teve dificuldades para colocar as escolas em condições de receber os alunos.

“Muitas escolas quebradas e estávamos com 10 ônibus escolares sem condições de uso. Tivemos dificuldade de encontrar peças para manutenção, mas isso tudo já foi resolvido”, garantiu na manhã desta terça-feira, 10, o secretário de Educação de Porto Grande, José Wilson.

Segundo ele, o início das aulas está confirmado para o próximo dia 17, segunda-feira, e todas as escolas estarão com merenda. A cidade de Porto Grande possui 18 escolas municipais e 10 anexos.

No início do ano, o Ministério Público recomendou que a prefeitura reduzisse o gasto com pessoal, um problema que já havia sido detectado na gestão do ex-prefeito Tonho do Matapi (PC do B). De acordo com o MP, o então prefeito usava mais de 70% da arrecadação do município com o pagamento de salários. 

Compartilhamentos