Estudante vítima de racismo em rede social ganha apoio e inspira campanha

Raimundo Coiê, de 18 anos, teve postagens racistas em uma foto dele no Facebook
Compartilhamentos

De Santana, FERNANDO SANTOS

O estudante Raimundo Coiê, de 17 anos, que sofreu discriminação racial nas redes sociais no último fim de semana, usou a tribuna do plenário da Câmara de Vereadores de Santana para expor o drama. A iniciativa do poder legislativo teve a intenção de fomentar o combate ao racismo.

Na sessão, realizada na noite de terça-feira (25), Raimundo Coiê revelou que se sentiu humilhado com os comentários na postagem de uma foto sua em seu perfil no Facebook. Ele lembrou das dificuldades e das inúmeras vezes que também sofreu preconceito na escola. E garantiu que não se calará diante das injustiças de tonalidade racial.

“Quero que isso não se repita com outras pessoas. Isso dói muito. Agradeço aos parlamentares, meus amigos, familiares e a todos aos meus colegas que vieram juntar-se a nós no combate ao racismo. Agradeço todas as manifestações de carinho que recebi via telefone, pelas redes sociais”, destacou.

Estudante usou a tribuna da Câmara de Vereadores

Postagem que recebeu as mensagens de ódio racial

“Não queremos aqui incentivar o ódio e sim levantar esse debate de dizer não! a qualquer tipo de preconceito”, disse o vereador Dr. Fabiano, que apresentou uma moção de repúdio na Câmara sobre o corrido.

Familiares e amigos, que também participaram da sessão, se solidarizaram com o adolescente. Eles ergueram faixas e cartazes que pediam “Não ao Racismo”.

“Não é a primeira vez que ele sofre esse tipo de racismo, porém na rede social dessa forma impactante, principalmente pra família, foi a primeira vez. A família ficou decepcionada, arrasada. Ele é um rapaz alegre e estudioso, mas diante desta situação ele ficou muito triste. Costumo dizer que a política tem que ter mesmo essa sensibilidade”, comentou Cris Nobre, que é da família do adolescente.

Parentes e amigos acompanharam a sessão. Fotos: Fernando Santos

Caso motivou campanha contra o racismo em Santana

“Já participei de Movimento Estudantil e sei o quanto é intrigante essa questão dentro de escola. Essa questão do racismo precisa ser combatida”, ponderou Alex Lima, estudante.

“A moção de repúdio seria o mínimo que o Poder Legislativo poderia fazer. Que isso sirva de iniciativa para a elaboração de políticas de combate ao racismo na cidade”, conclamou Manoel Dário, líder estudantil da Escola Estadual Barroso Tostes.

caso está sendo investigado pela Polícia Civil. 

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.