Compartilhamentos

 

Por WASHINTON PICANÇO, advogado

Aos 11 anos de idade ganhei sugestivamente de minha querida vó, Dona Violenta, um livro que iria mudar minha forma de ver o mundo, incendiaria minha alma e me apresentaria a Lênin.

“Rumo à Estação Finlândia” era o livro mais conhecido do escritor americano Edmund Wilson. Publicado originalmente em 1940, apresenta a história do pensamento revolucionário e o nascimento do socialismo, da Revolução Francesa; Conde de Saint-Simon; Rousseau; a colaboração entre Marx e Engels, até a chegada de Lênin à Estação Finlândia, em São Petersburgo (também chamada Petrogrado), em abril de 1917. Ele retornava de um longo exílio para liderar o que culminaria na “Revolução de Outubro”.

Estava apresentado para um dos maiores líderes revolucionários da história da humanidade. Desde então, debrucei-me a ler e estudar sua vasta obra.

Vladimir Ilyich Ulyanov, mais conhecido como Lênin, foi um dos mais importantes revolucionários, líder da Revolução Russa de 1917. Nasceu em 22 de abril de 1870 na cidade russa de Simbirsk (atual Ulyanovsk) há 147 anos.

Lênin, aos 19 anos de idade, sofreu um grande trauma familiar. Seu irmão mais velho, Alexandre Uliánov, foi executado pelas forças czaristas por ter sido acusado de participar de um golpe contra o czar Alexandre III.

Em 1887, foi estudar direito em Kasan (cidade no Tartaristão – Rússia).

Em 1895, Lênin foi preso por participar de um movimento que propagava ideias marxistas entre trabalhadores de fábricas de São Petersburgo. Na ocasião, foi enviado para cumprir pena na Sibéria (extremo norte da Rússia).

Em 1900, já libertado, Lênin foi viver exilado na Suíça como líder do Partido Bolchevique. Foi de fundamental importância na organização partidária e na propagação das ideias marxistas que faziam oposição ao sistema czarista na Rússia.

Com o início do processo revolucionário, Lênin retornou a Rússia para liderar a revolução bolchevique. Em outubro de 1917, assumiu o governo da Rússia e implantou o socialismo. Uma das primeiras medidas tomadas por Lênin foi retirar a Rússia da Primeira Guerra Mundial.

Lênin resistiu com força ao movimento contrarrevolucionário (1918-21). Nacionalizou indústrias e bancos, controlou as terras agrícolas e estabeleceu um forte controle político e econômico.

Em 1921, implantou a NEP (Nova Política Econômica) na Rússia. O objetivo era dar um pouco mais de liberdade para o comércio e agricultura para que a economia russa pudesse crescer.

Em 1922, criou, em conjunto com os sovietes, a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS).

Bem, aos leninistas que resistiram ao tempo por firmeza de suas convicções, o camarada Lênin vive e está presente na resistência dos povos contra a escravidão capitalista e na luta pela liberdade e emancipação da classe trabalhadora.

Espero ter lhe apresentado meu amigo e camarada Lênin que muito me influenciou para querer mudar o mundo, mas me ensinou que a revolução começa em casa.

 

Compartilhamentos