Compartilhe

ANDRÉ SILVA

Uma das bandas mais tradicionais do Amapá, com 13 CDs gravados e com trabalho espalhado pelo mundo,  completou 18 anos no dia 10 de janeiro de 2017. A ‘Negro de Nós’ nasceu com a ideia de tocar e levar pelo planeta a cultura negra por meio de ritmos dançantes e marcantes como marabaixo, cacicó, zouk love e batuque.

A vocalista, Silmara Lobato, conta que a banda iniciou no dia 10 de janeiro de 1999, quando Walber Silva e José Maria Cruz, convidaram alguns músicos  com a proposta de tocar musicas com pegadas que lembrassem a cultura negra do Amapá e do Brasil.

Grupo emplacou grandes sucessos da música amapaense e faz sucesso no exterior. Foto: divulgação

Grupo emplacou grandes sucessos da música amapaense e faz sucesso no exterior. Foto: divulgação

O primeiro CD foi lançado no dia 15 de maio de 1999 e levava o nome do grupo. De lá para cá, a banda já gravou 13 discos, mas foi em 2001 que a Negro de Nós ganhou notoriedade em todo o mundo quando assinou um contrato com uma gravadora da Alemanha. Foram mais de 10 mil cópias distribuídas nos EUA, Portugal e Japão.

Naquele tempo já havia iniciado sua carreira internacional com shows em Portugal e em alguns lugares na Europa.

“Temos o nosso trabalho espalhado pelo mundo. Para um artista do norte do país que estava no início de carreira foi algo muito significativo”, considerou Silmara Lobato.

negro de nós 2

Silmara Lobato: trabalho está espalhado pelo mundo

“Negro de Nós é minha vida”, falou o baterista Fábio Montalvern.

O Negro de Nós é formado por Taronga no contra-baixo, Fábio Montalvern na bateria, Walber Silva nos teclados e Silmara Lobato no vocal. Nos shows a banda convida outros músicos para compor os naipes de percussão e guitarra.

Este ano a banda vai fazer vários shows em comemoração ao aniversário e vai lançar um DVD e um novo CD com dez músicas autorais, marca principal da banda.

Compartilhe