Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Agentes da Delegacia de Crimes de Meio Ambiente (Dema) apreenderam nesta terça-feira (25) três periquitos da espécie maracanã em uma casa na zona sul de Macapá.

Os policiais foram levados até uma residência na Avenida Karipunas, no Bairro do Beirol, por uma denúncia anônima. Os pássaros estavam espremidos em uma pequena gaiola e bastante estressados. A gaiola também não recebia limpeza.

“Não encontramos o responsável, mas ele já foi identificado e vai responder”, comentou o delegado Sávio Pinto, titular da Dema.

Gaiola não recebia limpeza havia algum tempo. Foto: Divulgação

Delegado Sávio Pinto: maus tratos. Foto: Seles Nafes

A polícia quer saber a origem dos pássaros e se eles seriam vendidos. Em sites que comercializam animais silvestres periquitos maracanãs podem ser comprados por valores entre R$ 700 e R$ 1,3 mil.

“Ele também pode ter apenas recebido de outras pessoa. Parece que havia mais um pássaro e ele morreu, mas não conseguimos confirmar essa situação”, informou o delegado que vai abrir inquérito para apurar o crime que é previsto no Artigo 32 do Código Ambiental, dispositivo que define as práticas de maus tratos a animais domésticos e silvestres.

Os periquitos foram levados pela Polícia Civil para o Centro de Triagem de Animais Silvestres do Ibama (Cetas), onde passarão por tratamento.

“Se tem uma imagem mais divina da liberdade é o pássaro”, definiu o delegado. 

Compartilhamentos