Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

A Delegacia de Crimes de Meio Ambiente (Dema) de Macapá anunciou que vai abrir inquérito para investigar o possível crime de maus tratos a animais no episódio do policial militar acusado de atirar em um cachorro.

O comando do 6º Batalhão, onde o policial é lotado, já havia informado que conversou com o PM que admitiu o disparo, mas ele alegou que apenas se defendeu do animal que teria avançado de forma ameaçadora. O comando encaminhou o caso para a Corregedoria da PM.

“A PM apura a conduta e o crime militar. Mas em crime comum é a Polícia Civil baseada no artigo 32 (maus tratos a animais)”, explicou o delegado Sávio Pinto, titular da Dema.

Momento em que o policial dispara contra o cachorro. Foto: reprodução

O episódio ocorreu no último dia 20 próximo da Ponte do Axé, no Bairro Jesus de Nazaré, onde os policiais faziam patrulhamento. Um vídeo usado como prova pelo vereador Victor Hugo (PV) e a dona da cadela não mostra claramente a agressão, mas é possível ver a pistola na mão esquerda do policial e o cachorro em situação de desespero após o tiro.

O animal pode ter a pata amputada por causa do ferimento, e uma campanha nas redes sociais tenta arrecadar R$ 3 mil para o tratamento.

O delegado diz que vai requisitar o vídeo original para ter mais noção do que aconteceu e ouvir testemunhas. O policial também será chamado a prestar depoimento.

Compartilhamentos