Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

A Polícia Militar do Estado do Ceará prendeu nesta terça-feira (17) o foragido da justiça do Amapá, Dionatan Quadros Carvalho, de 32 anos. Com mandado de prisão em aberto por homicídio, ele levava uma vida tranquila havia quase dois anos no município de Assaré, a 473 quilômetros de Fortaleza.

A prisão ocorreu depois que os policiais militares do Ceará passaram a receber denúncias anônimas sobre um indivíduo que morava no Bairro Vila Varjota, em uma residência alugada. O sujeito não era conhecido da comunidade, não trabalhava, e mesmo assim pagava o aluguel.

A PM resolveu fazer um levantamento preliminar sobre o suspeito, e descobriu que ele recebia dinheiro semanalmente em uma conta bancária e se identificava como Fernando Severo de Amorim.

Na terça, os policiais decidiram fazer a abordagem. O suspeito apresentou RG e certidão de nascimento em nome de Fernando Amorim, mas os policiais encontraram dados divergentes entre os dois documentos. Além disso, o papel usado na impressão não era o padrão.

O suposto Fernando Amorim foi conduzido para a delegacia de polícia onde houve a confirmação de que se tratava de outra pessoa.

Depois de pesquisas nos sistemas de informações policiais e de contatos com a Polícia Civil do Amapá, os policiais do Ceará confirmaram que se tratava de Dionatan Quadros, natural da cidade de Macapá.

Homicídios

O mandado de prisão é para o cumprimento da sentença por um homicídio ocorrido em 2011, onde Quadros foi condenado. O homicida afirmou aos policiais do Ceará que teme em voltar para Macapá porque a vítima seria de “família rica e influente”. 

Contudo, no dia 30 de novembro de 2012, no município de Pedra Branca do Amapari, Quadros matou a facadas outro jovem, desta vez  na saída de uma festa.

Arinelson tinha 28 anos: morreu por engano com 16 facadas

A vítima era Arinelson de Sousa Almeida, de 28 anos. Segundo a família, ele teria sido confundido com o namorado da ex-esposa de Quadros. O rapaz morreu com 16 facadas.

“Ele (Quadros) estava com duas mulheres, e uma delas disse: olha o marido da Cilene! Como ele estava com duas facas na cintura, partiu pra cima e deu 10 facadas. Mas uma delas avisou que ele ainda está vivo. Foi então que o assassino deu mais 6 golpes”, lembra Alex Smith, cunhado da vítima.

Na delegacia de Assaré, Quadros ficou preso em flagrante pelo crime de falsificação de documentos, já que confessou ter adquirido o RG e a certidão falsos em uma praça de Macapá por R$ 100.

O homicida está preso na Penitenciária da Araripe (CE), onde aguarda o recambiamento ao Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen) para início do cumprimento da pena por homicídio qualificado.

Compartilhamentos